Mudança na proposta custará R$ 400 milhões em 10 anos | Gazeta Digital

Sexta, 09 de fevereiro de 2018, 08h27

reforma da previdência

Mudança na proposta custará R$ 400 milhões em 10 anos


Estadao

A última mudança na proposta da reforma da Previdência que tramita na Câmara dos Deputados vai custar R$ 400 milhões em dez anos. A alteração anunciada nesta quarta-feira, 7, pelo relator do texto, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), prevê pensão integral para viúvas e viúvos de policiais mortos em serviço. O cálculo é da Secretaria de Previdência Social do Ministério da Fazenda.

Com a mudança, a economia de despesas prevista com a reforma no Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) - regime de previdência dos servidores públicos - cai de R$ 88,1 bilhões para R$ 87,7 bilhões em dez anos. Essa economia só leva em conta os gastos da União. Não está incluído o impacto da mudança nas finanças dos Estados.

O governo incluiu essa medida na proposta de reforma para obter mais votos favoráveis à reforma da chamada Bancada da Bala. O relator disse, durante o anúncio, que é uma medida importante neste momento em que policiais têm morrido em ação por conta do aumento da criminalidade no Brasil.

A expectativa do governo e das lideranças da base no Congresso Nacional é de tentar votar a proposta até o dia 28 de fevereiro. Se não houver condições favoráveis, a estratégia é retirar a reforma da pauta na Câmara dos Deputados.

Nesta quinta-feira, 8, depois de participar de debate sobre a reforma da Previdência na TV Estadão, o secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, disse que os próximos dias serão tomados por uma agenda ‘super intensa‘ de negociações com o Congresso e que telefonemas também deverão ser feitos a parlamentares mesmo durante o carnaval com o objetivo de aprovar a proposta de emenda constitucional que muda as regras das aposentadorias.

‘No carnaval acho que vai ter muito telefonema e logo na sequência se retoma o conjunto de conversas. Tem que ser uma agenda realmente bastante intensa nesses dias que se seguem para concretizar a aprovação da reforma‘, comentou o secretário, após participar de debate sobre a reforma da Previdência na TV Estadão.

Durante o debate, Caetano disse estar confiante na aprovação do texto. Disse que a reforma nas aposentadorias é necessária para reequilibrar as contas públicas e, como consequência, criar um ambiente melhor para o País ter taxas de juros mais baixas e atrair mais investimentos. Segundo ele, o problema da Previdência é estrutural e não de conjuntura.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

13:50 - Câmara vai trabalhar em projeto de lei para discutir despesas obrigatórias

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

16:45 - É 'difícil' Congresso aprovar reforma durante intervenção, diz líder do DEM

11:31 - Protestos contra Previdência fecham estradas e paralisam terminais de ônibus

Domingo, 18 de fevereiro de 2018

09:15 - Centrais sindicais protestam em Cuiabá por 'aposentadoria digna'

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

20:27 - Mesmo com reforma fora da pauta, metalúrgicos do ABC mantêm greve na segunda

13:23 - Intervenção no Rio altera tramitação da reforma da Previdência na Câmara

11:45 - Temer não editaria decreto para criar cortina de fumaça para reforma, diz Maia

Quinta, 15 de fevereiro de 2018

13:42 - Reforma será iniciada na Câmara mesmo sem a certeza dos 308 votos, diz Marun

08:51 - Maia já prepara um discurso para engavetar a reforma

Quarta, 14 de fevereiro de 2018

18:00 - Projeto para repasse de R$ 2 bi 'cala a boca' da caravana do atraso, diz Marun 


// leia também

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

21:58 - CMN aumenta teto de financiamento para produtores de baixa renda comprarem terra

18:05 - Caixa abre programa de desligamento e espera economia de R$ 500 mi ao ano

15:20 - Corte de R$ 14 bilhões no orçamento é apenas a ponta do iceberg

15:11 - Clientes do Banco do Brasil poderão fazer transações pelo Facebook

13:33 - Previsão do Banco do Brasil é crescimento de 2,8% do PIB em 2018

11:28 - Sem Previdência, governo terá de cortar R$ 14 bi do Orçamento de 2019

11:27 - Turismo fecha 12.690 vagas de emprego formal em 2017, diz CNC

11:21 - Nova ferramenta do INSS mostra quanto tempo falta para se aposentar

08:56 - Aposentados já podem consultar informe de rendimentos no INSS

08:52 - Trabalhadores nascidos em março e abril começam a receber PIS


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 23/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 23/02/2018
A2e8b51001c64082e6766c7843812b80 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Boa parte de Cuiabá está infestada pelo mosquito aedes aegypti




Logo_classifacil









Loja Virtual