Governo dos EUA é criticado por propor corte após gastos com emergências | Gazeta Digital

Sábado, 18 de novembro de 2017, 11h51

Governo dos EUA é criticado por propor corte após gastos com emergências


Estadao

Legisladores de ambos os partidos norte-americanos criticaram a Casa Branca ao considerar que o recente pedido de verba para assistência em desastres está aquém do que é necessário para recuperar as áreas devastadas por tempestades. Em seu pedido de verbas na sexta-feira, o terceiro até o momento, a Casa Branca requisitou US$ 44 bilhões e sugeriu um corte de gastos de US$ 59 bilhões em gastos federais para compensar.

O diretor de Orçamento, Mick Mulvaney, afirmou em uma carta a líderes do Congresso que a Casa Branca iria requisitar mais verbas no futuro para ajudar Porto Rico e as Ilhas Virgens Americanas a se recuperarem do furacão Maria, mas acrescentou que é preciso mais tempo para avaliar os danos nessas localidades.

O Congresso já aprovou quase US$ 52 bilhões em ajuda, disse Mulvaney, e a administração acredita que é ‘prudente compensar os novos gastos‘. A proposta é trabalhar com legisladores para encontrar a melhor forma de fazer os cortes.

Os dois maiores montantes de ajuda para vítimas de desastre no pedido enviado ao Congresso na sexta-feira são US$ 25 bilhões para a Agência Federal de Gestão de Emergências e US$ 12 bilhões para projetos para mitigar enchentes.

Mesmo antes de a Casa Branca oficialmente enviar seu pedido, republicanos do Texas criticaram a quantia, considerando-a insuficiente. Em uma audiência na quinta-feira, o senador John Cornyn chamou o pedido de ‘inteiramente equivocado‘. O governador do Texas Greg Abbott havia requisitado US$ 61 bilhões em assistência.

Democratas afirmam que o pedido da Casa Branca atinge o que seria necessário, particularmente para Porto Rico, que tem lutado para se reconstruir. Porto Rico pede ao Congresso US$ 94,4 bilhões.

‘Esse pedido não chega perto do que as autoridades locais dizem que precisam‘, afirmou a deputada Nita Lowey, de Nova York.

Democratas também contestam a proposta do governo de cortar gastos federais para compensar os valores alocados em assistência a emergências. A proposta de cortes inclui US$ 1 bilhão em financiamento de rodovias e US$ 44 bilhões em extensão de limites de gastos obrigatórios por dois anos adicionais em gastos não-militares.

Legisladores optaram no passado por estender os limites de gastos no futuro, enquanto repetidamente votavam para elevar os gastos no curto prazo. Líderes do Congresso estão no momento em discussões com a Casa Branca sobre elevar os limites de gastos para o resto do ano fiscal de 2018.

A proposta da Casa Branca para ofuscar a terceira etapa de verbas para ajuda a desastres deve incendiar um debate. Republicanos têm pressionado por cortes em despesas em outras áreas de forma que a verba para emergências não aumente o déficit federal. No entanto, os dois últimos montantes aprovados no Congresso para ajuda não foram compensados.

Mark Walker, líder de um comitê de cerca de 150 Republicanos da Câmara dos Deputados, levantou preocupações a respeito do mais recente montante de ajuda afetar o déficit.

Democratas tradicionalmente argumentam que gastos para emergências não devem ser compensados. Eles criticam os Republicanos por proporem cortes enquanto estão trabalhando para passar uma mudança tributária que poderia adicionar US$ 1,5 trilhões em déficit nos próximos 10 anos. A reforma tributária passou na Câmara na quinta-feira e deve ser debatida no Senado ao final do mês.

Com a mudança tributária aumentando o déficit, ‘é irritante que o governo peça compensação em troca de ajudar os americanos a reconstruir suas vidas‘, disse Lowey. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 17 de julho de 2018

16:07 - Suposto serial killer é preso em Houston após surto de violência

16:01 - Aceito a conclusão a respeito da interferência da Rússia na eleição, diz Trump

Domingo, 15 de julho de 2018

11:35 - Mulher sobrevive 7 dias após carro cair em penhasco nos EUA

Sexta, 13 de julho de 2018

15:57 - Tatu invade piscina de casa nos EUA enquanto donos estavam viajando

15:41 - Homem que planejou ataque a príncipe George pega perpétua

Quinta, 12 de julho de 2018

16:28 - Em carta a Trump, Kim Jong-un diz apreciar esforços para melhorar relações

16:02 - Advogado diz que queixas contra Stormy Daniels foram retiradas

Quarta, 11 de julho de 2018

09:09 - Facebook recebe multa máxima no Reino Unido por vazamentos

Sábado, 07 de julho de 2018

09:36 - Ministro norte-coreano classifica como 'lamentável' reunião com EUA

Sexta, 06 de julho de 2018

09:10 - Presidente Donald Trump sondou o Brasil sobre ação na Venezuela em 2017


// leia também

Quarta, 18 de julho de 2018

09:45 - Meninos retirados de caverna na Tailândia recebem alta do hospital

Terça, 17 de julho de 2018

12:30 - Política vai definir como será realizada a Copa do Mundo do Catar em 2022

11:38 - Após fim de acordo nuclear, Irã está 'caindo aos pedaços', diz Trump

Segunda, 16 de julho de 2018

17:15 - Russa é presa em Washington acusada de tentar influenciar políticos

12:50 - EUA vai à OMC contra UE, China, Canadá, México e Turquia por retaliação

10:59 - Acidentes durante festejos da Copa do Mundo deixam dois mortos na França

09:02 - Trump culpa 'estupidez americana' por péssima relação com a Rússia

Domingo, 15 de julho de 2018

18:00 - Universidades de Portugal disputam estudantes brasileiros

17:00 - Contra França, PSDB barra até projeto de Alckmin na Assembleia

16:00 - Sobre Brexit, Trump me aconselhou a processar a União Europeia, diz May


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 18/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 18/07/2018
93ae6ae9690a2b7358a5399642de1263 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual sua opinião sobre o recesso dos parlamentares no mês de julho?




Logo_classifacil









Loja Virtual