Apesar da intervenção federal, medo toma conta do município de Serra | Gazeta Digital

Sexta, 17 de fevereiro de 2017, 09h02

Espírito Santo

Apesar da intervenção federal, medo toma conta do município de Serra


Estadao

VITÓRIA - Mesmo com a intervenção das Forças Armadas e da Força Nacional, os moradores da Serra, no Espírito Santo, não se sentem seguros. O município, de quase 500 mil habitantes, lidera o ranking das cidades com mais mortes no Estado - um total de 36, das 158 registradas desde que tiveram início os motins da Polícia Militar até as 17h desta quinta-feira, 16. Os dados são do Sindicato dos Policiais Civis do Estado.

Nesta quinta, um soldado da Polícia Militar do Espírito Santo de 22 anos, foi morto com 14 tiros. André Monteiro dos Santos estava de folga e saiu com a mulher de uma academia quando foi abordado por dois bandidos em uma moto. A dupla anunciou o assalto e um deles portava uma faca. O PM reagiu, mas a namorada o impediu que atirasse. A arma caiu, um dos bandidos pegou a pistola e atirou contra a vítima. Até a noite desta quinta ninguém foi encontrado.

O bairro com o maior número de homicídios foi o de Morada de Laranjeiras, com 6 mortes. O comerciante Edinei Andrade, de 40 anos, dono de uma lanchonete e de um restaurante em um bairro próximo da região, não abriu os estabelecimentos em horário normal desde que os motins começaram. Teve prejuízos e se sente refém dos criminosos.

"Não existe nenhuma polícia, Exército ou Força Nacional aqui. Nem de dia e a noite. A gente está entregue aos bandidos de uma forma absurda. O comercio não voltou direito, pois quando passa das 18h, fechamos as portas. De dia ainda arriscamos, mas até quando vai ser assim, eu não sei. Tive de suspender o tradicional festival de caldos, com medo de assaltos e tiroteios aqui na região. É pisar fora de casa que você vê tiros. Somos reféns" disse Andrade.

Vítima de assalto, a empresária Regiane de Lurdes, de 34 anos, foi rendida na última sexta-feira, 10, no bairro Colina de Laranjeiras. De acordo com ela, é uma região onde os roubos estão constantes e não há policiamento. "É difícil a gente sair de casa. Se eu coloco o rosto para fora da janela, já entro em pânico. Qualquer barulho me deixa assustada".

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que quem realiza os patrulhamentos nos municípios é o Exército. Já o Exército Brasileiro, não respondeu sobre o policiamento na região.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

13:10 - Governo do ES deve gastar R$ 1 milhão para patrulhar divisa com Rio

Sexta, 26 de maio de 2017

09:12 - TJ diz que lei que proíbe sal em mesas de bares e restaurantes é inconstitucional

Sexta, 24 de fevereiro de 2017

11:13 - Força Nacional vai permanecer mais 20 dias no Espírito Santo

Quinta, 16 de fevereiro de 2017

08:49 - Governadores divulgam nota em que se manifestam contrários à anistia a PMs

08:41 - Mais da metade dos mortos no Espírito Santo durante motim era da periferia

Quarta, 15 de fevereiro de 2017

08:43 - Mesmo com retorno de PMs às ruas, situação no ES está longe da normalidade

08:40 - Justiça do ES ordena que mulheres deixem batalhões sob pena de multa

Terça, 14 de fevereiro de 2017

09:00 - Espírito Santo vai abrir processo de demissão de 161 PMs grevistas

Segunda, 13 de fevereiro de 2017

08:48 - Grande Vitória amanhece com grande movimento nas ruas

08:43 - Homicídios caem no ES após volta parcial de policiais às ruas


// leia também

Terça, 24 de abril de 2018

17:00 - Receita apreende carga de heroína e explosivo no Galeão

16:46 - Usuário de maconha terá aplicativo para monitorar danos causados pela droga

14:55 - Carro onde estava Marielle Franco passará por nova perícia

14:49 - Polícia busca homem suspeito de mandar matar genro por ser negro

13:25 - Tropas cercam morros do Rio que lutam pelo controle do tráfico

09:59 - Morador de rua é espancado com taco em frente a padaria em SP

09:45 - Mais de 17 milhões de brasileiros até 14 anos vivem na pobreza

Segunda, 23 de abril de 2018

19:00 - Procuradoria dá cinco dias ao Incra para pedir reintegração de terras no Pará

17:35 - Menina que sofreu estupro coletivo em Praia Grande passa por pronto-socorro

15:57 - Criança de 11 anos é estuprada por 14 homens em baile funk no litoral


 veja mais
Cuiabá, Terça, 24/04/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Terça, 24/04/2018
F07df325ee82be3e6dacdf41b9f307dc anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Você confia nos resultados de pesquisas eleitorais?




Logo_classifacil









Loja Virtual