Governo diz que mudanças no Fies garantirão sustentabilidade do programa | Gazeta Digital

Quarta, 20 de setembro de 2017, 18h03

Governo diz que mudanças no Fies garantirão sustentabilidade do programa


Estadao

As mudanças propostas pelo governo no Financiamento Estudantil (Fies) são fundamentais para garantir a sustentabilidade fiscal do programa e evitar sua descontinuidade.

A avaliação é do subsecretário de Governança Fiscal e Regulação de Loteria do Ministério da Fazenda, Alexandre Manoel Ângelo da Silva, que participou hoje (20) de audiência pública na comissão mista do Congresso Nacional que analisa a Medida Provisória 785/2017, que modifica as regras do fundo.

‘Não havia como o programa continuar na trajetória que estava‘, disse, lembrando que no ano passado o impacto fiscal do Fies chegou a R$ 32 bilhões, especialmente por causa da inadimplência. Segundo ele, em 1991 o crédito estudantil foi suspenso por oito anos no país por problemas de governança.

Ângelo da Silva destacou que a nova modelagem do Fies oferece financiamento a juro zero e sem fiador a estudantes que estão em famílias de baixa renda. ‘Se o Ministério da Fazenda tivesse apenas a preocupação fiscal, e não tivesse a preocupação social, poderíamos voltar com a figura do fiador, mas isso nunca esteve em pauta no governo‘, disse.

O secretário executivo adjunto do Ministério da Educação, Felipe Sartori Sigollo, disse que as mudanças trouxeram ao Fies as melhores práticas internacionais e o melhor modelo de gestão e governança. ‘O financiamento estudantil é importantíssimo para o país. Eu fui estudante e consegui me formar em engenharia civil graças ao Fies. Sou testemunha do quanto foi importante na minha vida acadêmica e profissional‘, disse. Segundo ele, as alterações propostas foram para melhorar a governança do Fies e suprir os questionamentos do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o programa.

O diretor de gestão de fundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Pedro Antônio Pedrosa, disse que o governo está trabalhando para evitar transtorno na transição dos modelos do Fies. ‘Estamos acompanhando bem de perto essas mudanças, com reuniões semanais, apontando os riscos e pensando em plano B para garantir que a transição seja o menos problemática possível para os alunos. É um desafio, mas estamos bastante confiantes, não vemos um risco‘. O deputado Átila Lira (PSB-PI) manifestou sua preocupação com um possível ‘colapso‘ no programa, com a implementação das mudanças.

Essa foi a última audiência pública da Comissão Mista que analisa a medida provisória 785/2017. O relator da MP, deputado Alexandre Canziani (PTB-PR), disse que no mais tardar em duas semanas apresentará seu relatório para votação na comissão. ‘Acho que o programa foi bem concebido, mas podemos melhorar, avançar‘, disse.

Mudanças

Segundo a Medida Provisória 785/2017, enviada pelo governo ao Congresso Nacional, a partir do ano que vem devem ser oferecidos três tipos de financiamento, sendo que 100 mil vagas serão ofertadas com recursos públicos, que terão juro zero e serão voltadas para os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar de três salários mínimos. As outras duas modalidades serão com recursos dos fundos constitucionais regionais e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Outra mudança no Fies foi a fixação de um limite médio de 10% da renda do trabalhador para o pagamento do financiamento, no caso do financiamento com recursos públicos. Os estudantes universitários que financiarem o pagamento das mensalidades de faculdades privadas por meio do Financiamento Estudantil (Fies) vão começar a pagar o empréstimo assim que tiverem renda formal, após deixar a faculdade.

A MP está em vigor desde julho, mas pode ser alterada durante a tramitação no Congresso. As novas regras do Fies vão valer apenas para contratos firmados a partir do ano que vem.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 12 de janeiro de 2018

18:30 - Escolas não consideram irregular desconto criticado por CGU dado fora do Fies

Quinta, 07 de dezembro de 2017

20:30 - Entenda as regras no novo Fies

Terça, 28 de novembro de 2017

15:52 - Mais de 85% já renovaram contratos do Fies; prazo termina quinta-feira

Quarta, 08 de novembro de 2017

20:48 - Senado aprova MP que muda regras do Fies; texto segue para sanção

Quarta, 01 de novembro de 2017

08:02 - Câmara aprova texto-base da MP do novo Fies

Segunda, 16 de outubro de 2017

14:54 - MEC prorroga para novembro prazo de aditamento do Fies

Terça, 10 de outubro de 2017

15:29 - Comissão especial da MP da reforma do Fies aprova relatório em votação simbólica

14:56 - Comissão Especial retoma discussão sobre MP do Fies e deve votar relatório hoje

Quarta, 20 de setembro de 2017

12:27 - Decreto cria comitê gestor do Fies e institui planejamento trienal do programa

Segunda, 18 de setembro de 2017

22:00 - Estudantes já podem se inscrever para vagas remanescentes do Fies


// leia também

Quinta, 18 de janeiro de 2018

11:28 - Traficante Rogério 157 irá para presídio federal em Rondônia

11:23 - Mesmo sem caso de febre amarela, Ceará tem filas por vacinação

09:40 - Mensagem sobre suposto toque de recolher gera apreensão na periferia

09:20 - Dois suspeitos são presos durante operação em comunidades do Rio

Quarta, 17 de janeiro de 2018

17:00 - Morre no Rio de Janeiro adolescente com suspeita de febre amarela

16:46 - SP estuda antecipar ainda mais fracionamento de vacina da febre amarela

14:52 - Grávida baleada na cabeça está lúcida; bebê continua em estado grave

14:35 - Febre amarela leva Mairiporã a decretar situação de calamidade pública

11:35 - Resultado do Enem 2017 deve ser divulgado às 11h de quinta-feira

11:34 - Febre amarela; Doria pede 'calma' e diz que muitos se vacinam sem necessidade


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 18/01/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Quinta, 18/01/2018
9ee939b5a8a4bad7141e63886c5d344b anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Os juízes brasileiros estão abusando das ordens de prisões preventivas?




Logo_classifacil









Loja Virtual