Mulheres agredidas por ex ou atuais companheiros levam denúncias à web | Gazeta Digital

Sábado, 25 de novembro de 2017, 09h09

Violências reveladas

Mulheres agredidas por ex ou atuais companheiros levam denúncias à web


Estadao

Mulheres agredidas por ex ou atuais companheiros estão preferindo se expor em redes sociais a ficarem caladas. Dois casos recentes tiveram grande repercussão no interior de São Paulo.

No dia 14, a vendedora Carla Regina Januário, de 29 anos, postou fotos do próprio rosto inchado para dar um ‘basta‘ às agressões do ex-namorado, em Votuporanga. Nesta segunda-feira foi a irmã da cabeleireira Mariana Lima dos Santos, de 25 anos, quem tomou a iniciativa de expor no Facebook o rosto dela com o olho roxo, após ser agredida pelo ex. Encorajada, Mariana repetiu a postagem em sua página na rede social.

Para a titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Itapetininga, Leila Tardelli, a exposição é uma atitude corajosa e contribui para dar visibilidade ao problema. ‘A gente lida com muitos casos, alguns mais graves que este, envolvendo até violência sexual.

Observo que o registro desse tipo de violência tem aumentado e quero acreditar que é porque as mulheres estão denunciando mais. Com o uso da rede social, a questão ganha mais visibilidade.‘

A delegada lembra que a maioria das vítimas prefere não se expor, pelo risco de ser vitimizada pela segunda vez. ‘s vezes a mulher se sente tão desprotegida que acaba recorrendo a esse meio em busca de apoio.‘

Foi o que aconteceu com Mariana. Cercada pelo ex-namorado quando levava uma amiga pela praça, ela foi ameaçada e agredida com violência. A irmã Thais Cristina dos Santos, de 23 anos, a levou a uma unidade médica e, em seguida, para o plantão da Polícia Civil. ‘Eles estavam ocupados com um flagrante e falaram para irmos na Delegacia da Mulher no dia seguinte. Não consegui me conter, fiz as fotos e postei.‘

Mariana se encorajou e também desabafou em sua página. ‘Meu Deus, que dor. Não são os hematomas, mas a dor da alma.‘ A Justiça deferiu medida protetiva contra o agressor. O pedido de prisão não foi aceito.

Em Valentim Gentil, também no interior paulista, onde Carla passou a morar após apanhar do ex, ela conta que passou a andar com a medida protetiva dada pela Justiça. ‘Levo (o documento) para cima e para baixo, mas tenho receio. Ele vai ser chamado e o juiz vai decidir. Por mais que eu goste, tenho de pensar em mim.‘ Ela voltava de uma pizzaria com o namorado - já estavam morando juntos - quando, em uma discussão banal, ele passou a agredi-la. Carla desceu do carro e pediu ajuda.

A Polícia Militar localizou o rapaz e levou ao plantão da Polícia Civil. O agressor recebeu voz de prisão por lesões corporais e ameaça, mas pagou fiança de 1 salário mínimo e foi solto. ‘Fiquei revoltada e postei, não só pelo meu caso, mas para encorajar outras mulheres que são agredidas como eu fui‘, disse Carla. A postagem teve 4,7 mil visualizações.

A reportagem entrou em contato com o acusado de agressão a Carla, mas o rapaz alegou que foi orientado pelo seu advogado a não se manifestar. Também foi procurado o agressor de Mariana, mas, segundo a Polícia Civil, ele está foragido.

Denúncia. A delegada Ana Luiza Salomone, da DDM de Sorocaba, alerta que é preciso sempre fazer a denúncia formal para que o crime possa ser investigado e o agressor, punido. ‘As fotos e a publicação em rede social podem ser usadas como prova, mas é preciso procurar a polícia para que seja requisitado o exame de corpo de delito e, se for o caso, pedida a medida protetiva. Sem essas providências, o agressor não será punido e a vítima pode ficar ainda mais exposta.‘ Segundo ela, a medida de proteção é deferida quando se vê risco iminente à vida ou à integridade física.  

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

14:44 - Jovem é espancada e enforcada no dia do aniversário de 18 anos

Domingo, 31 de dezembro de 2017

12:30 - Mortos por PMs em serviço têm maior índice em três anos em SP

Terça, 12 de dezembro de 2017

07:42 - Negro tem 2,6 vezes mais chance de ser morto em MT

Quinta, 07 de dezembro de 2017

14:30 - Brasil tem maior número de mortes violentas no mundo, aponta estudo

Quinta, 24 de agosto de 2017

14:56 - Economia brasileira perde R$ 1 bilhão por causa da violência contra a mulher

Terça, 08 de agosto de 2017

10:22 - Violência contra mulher precisa ser denunciada, alerta defensora

Segunda, 08 de maio de 2017

08:56 - 50 milhões de brasileiros têm algum amigo ou parente que foi assassinado

Sexta, 03 de fevereiro de 2017

14:24 - Violência custa US$ 75,894 bi ao Brasil

Quinta, 03 de novembro de 2016

08:25 - Para maioria, 'bandido bom é bandido morto'

Domingo, 03 de julho de 2016

08:15 - MT lidera mortes de crianças e adolescentes no trânsito


// leia também

Quarta, 25 de abril de 2018

11:53 - Polícia prende 12 pessoas em nova operação contra quadrilha de milicianos no Rio

09:35 - PF indicia 23 por desvios de recursos da UFSC

09:25 - Justiça analisa liberdade de 138 detidos em ação contra a milícia

Terça, 24 de abril de 2018

17:00 - Receita apreende carga de heroína e explosivo no Galeão

16:46 - Usuário de maconha terá aplicativo para monitorar danos causados pela droga

14:55 - Carro onde estava Marielle Franco passará por nova perícia

14:49 - Polícia busca homem suspeito de mandar matar genro por ser negro

13:25 - Tropas cercam morros do Rio que lutam pelo controle do tráfico

09:59 - Morador de rua é espancado com taco em frente a padaria em SP

09:45 - Mais de 17 milhões de brasileiros até 14 anos vivem na pobreza


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 25/04/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 25/04/2018
72a9403112aff7a049263a318f98e418 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Proposta sugere que presos ainda não condenados tenham prisão substituída por atividades escolares




Logo_classifacil









Loja Virtual