38% das cidades estão em risco ou alerta para dengue, zika e chikungunya | Gazeta Digital

Terça, 28 de novembro de 2017, 18h40

38% das cidades estão em risco ou alerta para dengue, zika e chikungunya


Estadao

Levantamento coordenado pelo Ministério da Saúde indica que 1.496 cidades brasileiras estão em situação de alerta ou de risco para surto de dengue, zika e chikungunya no próximo verão. Isso representa 38% do total de cidades que fizeram a avaliação, batizada de Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa). Nove entre cada 10 municípios que fizeram o levantamento apresentam situação de risco.

Entre capitais, estão em estado de alerta Maceió (AL), Manaus (AM), Salvador (BA), Vitória (ES), Recife (PE), Natal (RN), Porto Velho (RO), Aracajú (SE) e São Luis (MA). As capitais Belém (PA), Boa Vista (RR), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Brasília (DF) e Rio Branco (AC) não informaram os dados ao Ministério da Saúde.

Técnicos do Ministério da Saúde afirmam não ser possível fazer uma comparação com o LIRAa do ano anterior, em virtude do aumento expressivo das cidades participantes. Ano passado, fizeram o LIRAa 2.282 cidades. Desta vez, foram 3.946, um aumento de 73%.

O armazenamento de água em toneis e barris foi o principal tipo de criadouro de mosquito Aedes aegypti nas regiões Nordeste e Centro-Oeste. No Norte e Sul o maior número de criadouros foi encontrado em lixo, como recipientes plásticos, garrafas PET, latas, sucatas e entulhos de construção. Na região Sudeste predominou os depósitos móveis, caracterizados por vasos/frascos com água e pratos.

Até 11 de novembro de 2017, foram notificados 239.076 casos prováveis de dengue em todo o país, uma redução de 83,7% em relação ao mesmo período de 2016. Na mesma data, haviam sido registrados 184.458 casos prováveis de febre chikungunya, também uma redução de 32,1% em relação ao mesmo período do ano passado. A zika também registrou este ano uma queda expressiva de número de casos. Foram 16.870 casos prováveis 92,1% em relação a 2016 (214.126).

Aedes aegypti

Estados castigados pela epidemia de zika em 2016 e que tiveram altos números de crianças com microcefalia este ano têm um alto índice de criadouros de Aedes aegypti, o mosquito transmissor de dengue, da chikungunya e da zika.

Das cidades analisadas em Pernambuco, por exemplo, 71,74% apresentaram situação de risco e alerta (respectivamente 47,83% e 23,91%) para a doença.

Na Paraíba, a situação é ainda mais grave. Das cidades analisadas, 50,67% apresentaram níveis de criadouros que indicam estado de alerta e 24,22% em situação de risco.

No Estado de São Paulo, 65 cidades estão em estado de alerta. Nenhuma das avaliadas está em situação de risco. No Rio, 21 cidades estão em situação de risco. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 12 de abril de 2018

09:42 - Vacina contra dengue atrasa e fica para 2019; queda de casos prejudica pesquisa

Domingo, 17 de dezembro de 2017

08:12 - Terreno baldio é ocupado por entulhos e preocupa moradores

Quinta, 30 de novembro de 2017

11:15 - Vacina antidengue traz riscos para quem nunca contraiu o vírus

Domingo, 22 de outubro de 2017

09:22 - Governo Federal inicia semana nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

Terça, 11 de julho de 2017

12:05 - Mosquito transgênico contra dengue será levado para Juiz de Fora

Segunda, 15 de maio de 2017

16:49 - Mato Grosso registra média incidência de dengue

Sexta, 05 de maio de 2017

10:50 - Dengue faz 51 vítimas por dia em Mato Grosso

Quarta, 29 de março de 2017

09:04 - Vacina brasileira da dengue não deve chegar aos postos do SUS antes de 2020

Sexta, 03 de março de 2017

11:20 - Clube abandonado vira criadouro do Aedes aegypti - Veja vídeo

Segunda, 30 de janeiro de 2017

15:16 - 18 municípios são considerados de risco em MT


// leia também

Sexta, 22 de junho de 2018

19:52 - Greenpeace assume ter deixado mala com alarme em comissão da Câmara

19:41 - ONU Mulheres condena assédio promovido por brasileiros na Rússia

18:41 - MEC quer adiar ampliação do tempo de formação de professor

08:20 - Prazo para matrícula e lista de espera no Sisu começa hoje

08:12 - Justiça não vê uso de criança no tráfico como trabalho infantil

Quinta, 21 de junho de 2018

15:53 - MPF vai investigar brasileiros que assediaram mulher na Rússia

14:45 - Surto de toxoplasmose no RS tem origem na água, diz ministro

12:29 - Desmatamento no Cerrado recua, mas em 7 anos é 60% maior que perda da Amazônia

10:39 - Ministério da Educação e FNDE fazem pesquisa sobre transporte escolar

10:16 - Forças Armadas bloqueiam vias e revistam pessoas em operação no RJ


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 22/06/2018
 

Facebook Instagram


Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 22/06/2018
Af26a0a03727faf425edeb0c3956f831 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O que os eleitores vão depositar nas urnas em outubro?




Logo_classifacil









Loja Virtual