Jungmann diz que atendimento humanitário a venezuelanos é questão nacional | Gazeta Digital

Quinta, 08 de fevereiro de 2018, 16h47

Jungmann diz que atendimento humanitário a venezuelanos é questão nacional


Agência Brasil

O governo federal promete ampliar a ajuda ao estado de Roraima em busca de uma solução para os problemas decorrentes da presença de um grande número de imigrantes venezuelanos no estado, principalmente na capital, Boa Vista. A prefeitura estima que cerca de 40 mil venezuelanos se estabeleceram na cidade após fugir da crise econômica e política que o país vizinho atravessa.

Hoje (8), uma comitiva interministerial partiu logo cedo de Brasília com destino a Boa Vista, onde se reuniu com autoridades locais e conversou com alguns imigrantes. Participaram da missão os ministros da Justiça, Torquato Jardim; da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Sergio Etchegoyen.

Ao falar com jornalistas, o ministro da Defesa antecipou que o governo estuda medidas para ampliar a participação federal nas fronteiras, além de adotar medidas que possibilitem a interiorização dos imigrantes autorizados a permanecer no país, de forma a aliviar a demanda por assistência em Boa Vista.

Jungmann também comentou a necessidade de viabilizar a realização de um censo a fim de dimensionar o fluxo migratório. ‘Sabemos que temos um problema a enfrentar. Para resolvê-lo, precisamos saber sua dimensão exata‘, disse.

Jungmann se disse chocado com a situação dos venezuelanos, que classificou como uma ‘questão humanitária‘, após conversar rapidamente com alguns dos cerca de 300 venezuelanos que vivem em uma praça de Boa Vista. Eles relataram que vieram para o Brasil em busca de trabalho e de dias melhores.

‘Estas pessoas não estão aqui porque querem. Eles foram empurrados para cá [.] É chocante e teremos que equilibrar a questão humanitária com a situação do estado. Essa é uma situação que todo o Brasil tem que abraçar, pois não é algo com que apenas Roraima e Boa Vista têm que arcar‘, acrescentou Jungmann.

Após deixar a praça, a comitiva federal seguiu para o palácio do governo, onde os ministros se reuniram com a governadora Suely Campos (PP). Mais cedo, a assessoria do governo já havia divulgado uma nota em que a governadora se queixa de que, há três anos, o povo de Roraima ‘vem suportando sozinho o ônus de uma crise humanitária sem precedentes no país‘, com impactos sobre a rotina da população.

‘Na educação, a demanda de alunos aumentou em 100%. Na saúde, temos um acréscimo de 3.350% no atendimento nos hospitais. Somente na maternidade, nascem, por dia, cinco bebês filhos de venezuelanos. O governo do estado faz o acolhimento humanitário aos imigrantes com apoio exclusivamente das ONGs [Organizações Não Governamentais] e com a solidariedade do povo roraimense, que é acolhedor, que está sensível à situação dos venezuelanos, mas que está tendo dificuldades de acessar os serviços públicos por causa dessa crise‘, disse Suely Campos, acusando o crime organizado de se aproveitar da vulnerabilidade dos venezuelanos para cooptar mão de obra para o tráfico de drogas e de armas pesadas.

‘Nosso estado não está em condições financeiras para arcar com todo esse processo, e nem é nossa jurisdição‘, alertou a governadora, destacando que a política de atendimento a imigrantes é responsabilidade do governo federal.
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

20:28 - Manaus e SP recebem os primeiros venezuelanos vindos de Roraima

15:51 - Venezuela começa a vender sua criptomoeda, a 'Petro'

08:00 - Cuiabá vai receber refugiados da Venezuela na próxima semana

Terça, 20 de fevereiro de 2018

09:43 - Maduro desafia Trump a marcar diálogo em Caracas ou Washington

Domingo, 18 de fevereiro de 2018

18:00 - Guiana anuncia aumento de presença militar em fronteira com Venezuela

Quinta, 15 de fevereiro de 2018

18:00 - Maduro contraria Opep e diz que Venezuela elevou produção de petróleo em janeiro

10:49 - ONU estima que mais de 1 milhão deixou Venezuela

Terça, 13 de fevereiro de 2018

18:00 - Brasil dobra controle militar e reforça triagem de refugiados venezuelanos

Quinta, 08 de fevereiro de 2018

15:59 - Maduro diz que receberá 'todos' os observadores internacionais nas eleições

Sábado, 03 de fevereiro de 2018

08:56 - Partido governista da Venezuela confirma Maduro como candidato à presidência


// leia também

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

21:38 - Atletas brasileiros evoluem em PyeongChang, mas ainda sem ganhar medalhas

21:13 - Laudo confirma vazamento em depósito de rejeitos tóxicos de mineradora no Pará

20:35 - STJ nega recurso de mandante do assassinato de Dorothy Stang para reduzir pena

20:15 - São Paulo entra em estado de atenção para alagamentos

16:12 - Vinte anos após desmoronamento, vítimas do Palace 2 não foram indenizadas

16:02 - Governo estuda ampliar vacinação de febre amarela para todo o país

13:10 - PF prende em São Paulo suspeitos de envolvimento em corrupção no PR

11:30 - Ministério propõe vacinar toda população contra febre amarela até o fim do ano

09:20 - Sirenes de alerta de deslizamento foram acionadas em seis comunidades do Rio

09:11 - Gegê movimentava até R$ 40 mi por mês com PCC e tráfico no exterior


 veja mais
Cuiabá, Sexta, 23/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Sexta, 23/02/2018
A2e8b51001c64082e6766c7843812b80 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Boa parte de Cuiabá está infestada pelo mosquito aedes aegypti




Logo_classifacil









Loja Virtual