Nas mãos do STF | Gazeta Digital

Sábado, 20 de janeiro de 2018, 00h00

Nas mãos do STF


A abertura de vagas no TCE está dependendo do Supremo Tribunal Federal (STF). Além de resolver sobre a aposentadoria ou não do conselheiro Antonio Joaquim, depende da Corte o destino dos outros quatro conselheiros afastados, junto com ele, por causa da Operação Malebolge. Isso sem falar do processo que barrou a indicação do substituto de Humberto Bosaipo, que deixou o Tribunal ainda no final de 2014.

Nome em mente

Acontece que, uma semana antes, a resposta do governador a uma pergunta parecida foi um tanto diferente. Sem citar qual, Pedro Taques disse que já tinha um nome em mente para a Corte de Contas que, diga-se de passagem, pode ter bem mais que apenas uma vaga desocupada em um futuro, talvez, não tão distante.

Acordo

Tanto o secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos, quanto o governador Pedro Taques, ambos do PSDB, voltaram a negar a existência de qualquer acordo entre eles para que Wilson seja indicado ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Questionado sobre o assunto na quinta-feira (18), Taques disse que sequer existe vaga em aberto até o momento.

De volta à rotina

A maioria das substituições de secretários no governo Pedro Taques sempre passou batida. E, pelo visto, deve voltar a ser assim. O ex-titular do Gabinete de Comunicação (GCom) Kleber Lima, por exemplo, assumiu a Secretaria de Estado de Cultura, oficialmente, nesta sexta-feira (19) e foi substituído no Gabinete por Marcy Monteiro. Tudo sem festa e sem alarde.

Sem “prestígio”

O governador Pedro Taques negou qualquer relação do episódio com a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos, na Assembleia Legislativa, mas a verdade é que foi, no mínimo, curioso o fato de nenhum (absolutamente nenhum) deputado ter comparecido à solenidade de posse do novo secretário de Fazenda, Rogério Gallo, e da nova procuradora-geral do Estado, Gabriela Novis Neves, na última quinta-feira (18).

Recesso?

Em entrevista, Taques afirmou que conversou com 10 deputados no mesmo dia da posse e que não houve qualquer indicação de que a relação estaria estremecida. Segundo ele, as ausências se deram por causa do período de recesso parlamentar, quando muitos estariam viajando. Vale lembrar que os deputados estavam em Cuiabá na terça-feira (16), quando realizaram sessões extraordinárias na Assembleia Legislativa.

Pressão

Membros do Movimento Organizado pela Moralidade Pública e Cidadania (ONG Moral) criaram uma petição on-line para tentar pressionar a Comissão de Ética da Assembleia Legislativa a investigar os deputados delatados pelo ex-governador Silval Barbosa. O primeiro requerimento entregue pela entidade acabou arquivado. Será que agora vai?

Ciúmes

O ato de posse de Rogério Gallo e Gabriela Novis Neves, diga-se de passagem, gerou “ciúmes” em alguns secretários de Estado. O motivo é que outras trocas de comando de secretarias não tiveram toda a “pompa” do evento de quinta-feira (18). A realização de uma solenidade, de fato, abre brecha para questionamentos sobre a razão. Seria por se tratar da Secretaria de Estado de Fazenda, responsável pela arrecadação do Estado neste momento de crise?
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Domingo, 25 de fevereiro de 2018

00:00 - Comportamento

Sábado, 24 de fevereiro de 2018

00:00 - Sem quórum

Sexta, 23 de fevereiro de 2018

00:00 - Versão oficial

Quinta, 22 de fevereiro de 2018

00:00 - Transferências

Quarta, 21 de fevereiro de 2018

00:00 - Incentivos

Terça, 20 de fevereiro de 2018

00:00 - Decisão

Segunda, 19 de fevereiro de 2018

00:00 - Fundos

Domingo, 18 de fevereiro de 2018

00:00 - Decisões

Sábado, 17 de fevereiro de 2018

00:00 - Vaquinha

Sexta, 16 de fevereiro de 2018

00:00 - Fim do prazo


 veja mais
Cuiabá, Domingo, 25/02/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Domingo, 25/02/2018
39b9c063e83a7a7ffb2f5dc9ad998ca8 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Segundo pesquisa, 67% apoiam intervenção na área de segurança pública em suas cidades




Logo_classifacil









Loja Virtual