Bandidos "marcam" casas para facilitar roubo e furto | Gazeta Digital

Sexta, 22 de setembro de 2006, 03h00

SÍMBOLOS DO CRIME

Bandidos "marcam" casas para facilitar roubo e furto

Patrícia Neves  / Da Redação


As artimanhas usadas por criminosos estão cada vez mais ousadas. A nova modalidade agora é pregar adesivos ou mesmo pintar ou riscar em muros e paredes com "símbolos" que indiquem quais são os horários mais favoráveis para atuação de quadrilhas especializadas em roubos. Setas, números (que representam horários e meses), retângulos, são alguns dos símbolos que estão sendo pregados em muros de residências a fim de "identificar" quem são as pessoas que permanecem ali durante o dia.

Na região do CPA essa é uma tática que já vem sendo usada. "Encontramos pinturas nas paredes", garante uma fonte da polícia.

Informalmente a população está tendo acesso a divulgação dos símbolos via e-mail. Por todo o país está sendo divulgada uma mensagem com os respectivos sinais. A cópia que está "correndo" repartições públicas e estabelecimentos privados trás um timbre da Secretaria de Segurança de São Paulo. Nele são elencados nove sinais que são usados por quadrilhas em todo o Brasil.

O titular do Comando Regional de Cuiabá, coronel Pedro Sidney Ribeiro, tomou conhecimento da nova prática e determinou que todos os comandantes de batalhões, assim como o Centro Integrado de Informações Policiais (Ciosp), passem a prestar atenção nestes símbolos. A orientação é a de que onde for encontrado um desses adesivos as rondas devem ser intensificadas. "Temos de trabalhar preventivamente", garante ele.

Na Polícia Civil a diretoria do órgão determinou que o delegado da Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Luciano Inácio da Silva, passe a apurar a veracidade das informações quanto aos sinais. O comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar de Cuiabá, tenente-coronel Osmar Lino Farias, informou que a "prática de colagem de adesivos, de sinalizadores" vem sendo usada em bocas-de-fumo (ponto de revenda de entorpecentes). Citou que possui imagens de "bocas" em que fitas coloridas são grudadas em portões para facilitar o acesso de usuários. "Fita verde quer dizer que a boca está abastecida; fita laranja que os serviços estão suspensos, mas que a droga vai chegar. Já a fita vermelha, que não há droga".

Existe consenso entre as polícias quando o assunto é o combate ao crime organizado. O trabalho de investigação é de grande importância já que a criminalidade não se combate apenas com policiamento ostensivo. "A comunidade é, sim, sem dúvida uma grande parceira. Polícia somente não é onipresente. Não temos um policial para cada cidadão. O trabalho de inteligência é fundamental", ressalta o coronel Sidney.

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 23 de outubro de 2017

09:46 - Inscrições para concurso docente na UFMT começam nesta segunda-feira

08:17 - Sem visita e escolta, mulheres de presos protestam e agentes mantêm 'greve'

07:45 - Cruz Vermelha quer ambulância para socorro na Estrada da Chapada

Domingo, 22 de outubro de 2017

15:52 - Moradores de três cidades ainda estão sem energia após temporal

13:29 - Motociclista morre ao bater em carreta em Rondonópolis

12:20 - Carretas batem de frente e dois motoristas morrem na BR-364

11:54 - Integrantes do grupo Flor Ribeirinha passam bem após grave acidente

Sábado, 21 de outubro de 2017

22:50 - Desembargador declara greve de agentes penitenciários ilegal

21:54 - Micro-ônibus com grupo Flor Ribeirinha capota e deixa 33 feridos na BR-364

17:34 - Temporal deixa 115 mil famílias sem luz na grande Cuiabá e outras 3 cidades


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 23/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 23/10/2017
00fb8b126cd455c6f67973a912cf7e56 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Circula na Câmara a proposta de reduzir de 25 para 19 o número de vereadores na Capital




Logo_classifacil









Loja Virtual