Quinta, 16 de agosto de 2012, 15h57

NA CÂMARA FEDERAL

Projeto quer que idosos viagem de avião de graça

Flávia Borges, repórter do GD


O deputado federal Victório Galli (PMDB) apresentou um projeto de lei que dá direito aos idosos que recebem menos de dois salários mínimos a passagens para voos domésticos realizados por empresas brasileiras concessionárias do serviço de transporte aéreo. A proposta é do deputado Victório Galli (PMDB), apresentada na Câmara Federal como projeto de lei.

O projeto acrescenta parágrafo ao artigo 40 do Estatuto do Idoso, de forma a explicitar a reserva de duas vagas gratuitas por aeronave. Conforme o deputado, no que concerne aos serviços de transporte coletivo, a Lei 10.741\03, que trouxe à luz o Estatuto do Idoso, ao usar a expressão "sistema de transporte coletivo interestadual", não traz a clareza que se espera de um texto legal, deixando em aberto quais as modalidades do serviço de transporte estariam incluídas no benefício.

Segundo Victório, ao usar a expressão "sistema de transporte coletivo interestadual", o legislador, longe de ser genérico, pretendesse na verdade abarcar todas as modalidades, a regulamentação da matéria não entendeu assim, abrangendo apenas as modalidades rodoviária, ferroviária e aquaviária.

"Com isso, os idosos carentes não podem usufruir, no serviço de transporte aéreo, o benefício da gratuidade que o Estatuto do Idoso, em tese, lhes proporciona. Considerando que, diante das dimensões do território brasileiro, o transporte aéreo é indispensável para determinados deslocamentos, estamos propondo essa regulamentação", justifica o deputado.

Nos termos dos transportes rodoviário, ferroviário e aquaviário, o projeto de lei apresentado pelo deputado Victório Galli estabelece a reserva de duas vagas gratuitas por veículo para idosos com renda igual ou inferior a dois salários-mínimos; desconto de 50%, no mínimo, no valor das passagens, para os idosos que excederem as vagas gratuitas, com renda igual ou inferior a dois salários-mínimos.

O Estatuto do idoso afirma ser obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária. (Ascom)

Acompanhe o GD também pelo Twitter: @portalgazeta



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Terça, 09 de fevereiro de 2016

16:11 - Presos curtem carnaval exibindo 'dinheiro do tráfico' em selfies

11:05 - PRF registra aumento de 684,7% em multas

10:59 - Detran esclarece regras de simuladores e novo laudo

10:57 - Piloto morre em queda de avião agrícola

Segunda, 08 de fevereiro de 2016

17:03 - Enfermeiros paralisam atendimentos em hospitais

14:57 - Agentes decidem sobre greve dia 18

11:19 - Contratação do Fies só a partir de quinta-feira

09:00 - Vinde e Vede reúne fiéis em Cuiabá

07:47 - Agrônomo morre após ser atingido por hélice de aeronave

Domingo, 07 de fevereiro de 2016

11:21 - Concursos e empregos têm 5 mil vagas disponíveis


 ver todas as notícias
Cuiabá, Quarta, 10/02/2016
 

WhatsApp

Fogo Cruzado waze

  • twitter
  • facebook
  • google+
  • rss
ao vivo

Rádios ao vivo
  • cbn
  • cbn
Indicadores Financeiros
Dólar Comercial 3,9028 -0,12%
Ouro - BM&F (à vista) 145,500 + 1,0417%
+ veja mais
Mercado Agropecuário
Boi Gordo @ 130,00
Soja - saca 60 kg 65,00
+ veja mais
Loterias
Mega-Sena 03 13 42 45 56 59
Quina 24 27 37 45 69
+ veja mais
Mais Lidas Enquete

Com o decreto de situação de emergência em saúde pública a população vai se conscientizar que a única forma atual de evitar a disseminação do vírus Zika é a eliminação dos focos do mosquito Aedes Aegypti?


Logo_classifacil