Sábado, 06 de abril de 2013, 14h04

CORPO NO CANAVIAL

Delegada aguarda laudo para encontrar estuprador de criança achada morta em canavial

Welington Sabino, repórter do GD


Rádio Pioneira
Corpo do garoto foi encontrado nu e machucado num canavial no dia 19 de março

A delegada Liliane Soares Diogo, da Polícia Civil de Tangará da Serra (239 Km a médio-norte de Cuiabá), ainda aguarda resultados de análises laboratoriais que serão emitidos pela Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) de Cuiabá para concluir as investigações sobre a morte do garoto Pablo Henrique de Oliveira, 2, encontrado morto e abusado sexualmente num canavial de uma comunidade rural de Tangará no dia 19 de março. As investigações, ao que tudo indicam já estão bem avançadas e mais de 20 pessoas já foram ouvidas. Entretanto, a delegada informa que os resultados laboratoriais são imprescindíveis para finalizar a investigação e concluir o inquérito policial.

Ela acredita que deverá receber esses resultados na próxima quarta-feira (10) e só então irá se pronunciar sobre o caso. Por enquanto ela prefere não mencionar sobre possíveis suspeitos pelo abuso sexual já comprovado através de exames médicos e também por abandonar a criança no meio do canavial onde foi encontrada morta e praticamente nua, com apenas uma camiseta. A delegada não trabalha com a tese de que a criança possa ter ido sozinha até o canavial, uma vez que o local fica há cerca de 2 quilômetros distante da casa da vítima, onde morava com a mãe Rosana de Oliveira, 18, e o padrasto Paulo Edson da Silva.

Rádio Pioneira
Delegada Liliane Soares Diogo espera resultados de exames para concluir inquérito sobre estupor e morte de menino de 2 anos

Por enquanto ela também não revela a qual tipo de material se refere as análises laboratoriais que foram encaminhadas para o laboratório da Capital. “Prefiro não falar nada ainda, pois ainda pode comprometer a investigação”, enfatiza Liliane Diogo explicando que a intenção do laboratório de Cuiabá era concluir os laudos nesta sexta-feira (05), o que não foi possível. “Assim, pediram prorrogamento desse prazo, mas acreditam que consigam concluir os resultados e me enviar na quarta-feira. Após isso, no tempo certo vou pronunciar sobre o caso”, completa a delegada que também avalia a possibilidade de ainda ouvir algumas pessoas na próxima segunda-feira (08).

O garotinho Pablo Henrique desapareceu, segundo a mãe dele, por volta das 10h da segunda-feira,18 de março enquanto brincava no quintal da casa sozinho e ela entrou para executar as tarefas domésticas. Após um dia e meio de buscas feitas pelo Corpo de Bombeiros, polícias Civil e Militar,além de vizinhos e familiares, o corpo da criança bastante machucado, com ferimentos por todo o corpo, foi encontrado num canavial um canavial localizado há cerca de 2 quilômetros da casa onde a criança morava num sítio da comunidade intitulada Linha 12.

A princípio a delegada do caso, acreditou que poderiam ser ferimentos causados por mordidas de cachorro, uma vez que na casa próxima onde estava o corpo existiam pelo menos 4 cachorros que tinham acesso até o local onde estava o corpo. Contudo, essa hipótese, de mordidas de animais, foi logo descartada um dia depois, e constatadas lesões no ânus da criança, que os médicos que assinaram o laudo afirmaram ser de abuso sexual.

A partir dai a delegada solicitou exames mais detalhados a fim de descobrir se eram lesões antigas ou recentes. Também solicitou exames sobre o local onde estava o corpo, com intuito de descobrir de que forma a criança foi parar lá. Quando passou a investigar o crime de abuso sexual, a delegada informou que familiares e vizinhos eram os principais suspeitos, procedimento comum, em casos como esses, onde as vítimas abusadas são crianças. Liliane acredita que que o menino tenha sido vítima de violência sexual e, posteriormente, abandonado no canavial para morrer.

A delegada também solicitou ao Conselho Tutelar de Tangará da Serra todos os registros envolvendo a família, uma vez que a família era acompanhada pelos conselheiros tutelares desde que foi acusada de jogar a o garoto então com 6 meses de idade no chão durante uma briga com o marido, o que causou traumatismo craniano no criança. Rosana de Oliveira chegou a perder a guarda da criança por um período, mas uma decisão judicial autorizou a volta da criança para a casa da família. No período em que ficou afastado da mãe, o garoto ficou abrigado num abrigo.

Acompanhe o GD também pelo Twitter: @portalgazeta
 



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Sexta, 19 de julho de 2013

17:12 - Justiça recebe denúncia contra mulher que matou filho e deixou corpo em canavial

Sexta, 03 de maio de 2013

18:44 - Após confessar em detalhes que matou filho de 2 anos, mulher resolve negar

Sexta, 19 de abril de 2013

18:45 - Mulher matou filho de 2 anos após ser condenada por tentativa de homicídio

Quarta, 17 de abril de 2013

17:54 - Mãe diz ter matado filho de 2 anos sem ajuda do companheiro

10:52 - Mãe e padrasto são presos por morte de menino no canavial

Quarta, 20 de março de 2013

19:06 - Delegada pede laudo detalhado sobre lesões em corpo de criança

10:49 - Menino encontrado em canavial sofreu abuso sexual

Terça, 19 de março de 2013

20:29 - Laudo sobre morte de criança somente quarta; marcas não são mordidas

15:54 - Corpo de menino de 2 anos é localizado em canavial com marcas de mordidas


// leia também

Segunda, 21 de julho de 2014

19:33 - Prefeito Mauro Mendes é a favor que amarelinhos usem armas não letais

18:00 - Prefeito anuncia obras de ampliação na Avenida dos Trabalhadores

17:41 - Estado proíbe revista íntima em presídios

16:27 - Mais de 30 mil infrações são registradas nas rodovias federais

12:47 - Dois morrem em acidentes envolvendo motocicletas em Várzea Grande

11:21 - Aumenta número de feridos em acidentes nas rodoviais federais

10:29 - Carreta atinge dois motociclistas e um morre

09:01 - Mulher morre atropelada durante racha

Domingo, 20 de julho de 2014

15:30 - Cuiabá é uma das cidades mais visitadas

15:15 - Falta investimento nas rodovias federais


 ver todas as notícias
Terça, 22/07/2014
 

Fogo Cruzado
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • rss
Rádios ao Vivo
  • cbn
  • cbn
Destaques TV Record
ao vivo
Enquete

Você concorda que os agentes de trânsito em Cuiabá devem usar armas não letais como spray de pimenta e cassetete?


Logo_classifacil