Quarta, 15 de setembro de 2004, 03h00

AVISO A MULHERES

Anticoncepcional injetado errado não imuniza

Janã Pinheiro  / Da Redação


Dois lotes do anticoncepcional injetável Depo-Provera 150 mg, estão sendo retirados das farmácias e drogarias de todo país. Ao todo são 58 mil unidades que estão com informações incorretas na etiqueta da seringa. De acordo com o laboratório Pfizer, fabricante do medicamento, apenas os lotes LC1703 e LD0271 estão com problemas, os demais podem ser comercializados. Apesar da bula e da embalagem destacarem corretamente que a aplicação deve ser intramuscular, a etiqueta da seringa informa erroneamente que deve ser intravenosa. Conforme a Pfizer, se a paciente utilizou o medicamento intramuscular está garantido o efeito desejado, aquelas, porém que usaram por meio endovenoso terão efeito diferente na metabolização.

"A eficácia contraceptiva pode não ser garantida por três meses. Por isso, recomendamos às pacientes que consultem seus médicos", informou o laboratório, por meio de sua assessoria de imprensa.

O Depo-Provera é um anticoncepcional trimestral, que está no mercado desde 1963.

Assim que o problema foi detectado o laboratório comunicou a população em geral por meio de anúncios em rádios, TV"s e jornais. Os distribuidores de medicamentos também foram informados, bem como as farmácias e médicos.

Segundo o laboratório, a venda dos lotes ainda disponíveis nos distribuidores foram bloqueadas imediatamente e os medicamentos recolhidos pela Pfzer.

"As farmácias que possuíam o anticoncepcional estão em processo de devolução dos produtos aos distribuidores", destacou a assessoria.

As mulheres que fizeram uso do medicamento e estão com dúvidas, além de procurar seu médico podem entrar em contato com a Central de Atendimento da Pfizer, pelos telefones 0800-551800 ou 0800-7036912.



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Segunda, 01 de setembro de 2014

18:40 - Politec não tem prazo para esclarecer morte de garoto

18:26 - Agente penitenciário é feito refém durante rebelião

17:16 - MPT ingressa com ação civil pública contra Caixa Econômica

16:43 - Meta é vacinar 86,4 mil meninas em MT

16:43 - Lombada da avenida Beira Rio começa a operar

12:59 - Professor é investigado por assediar aluna

10:45 - Detentos fazem agente prisional refém durante motim

09:58 - Vendaval derruba árvore, destelha casas e causa prejuízos

08:46 - Cresce número de casos de violência contra professores

Domingo, 31 de agosto de 2014

15:05 - Serviço visa reduzir mortes em até 30%


 ver todas as notícias
Segunda, 01/09/2014
 

ao vivo
Carregando o player...

Fogo Cruzado
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • rss
Rádios ao Vivo
  • cbn
  • cbn
Destaques TV Record
ao vivo
Enquete

As tornozeleiras eletrônicas e botões de alerta vão ajudar a diminuir a violência doméstica?


Logo_classifacil