Quarta, 23 de dezembro de 2015, 00h00

História de Natal


Muitas dúvidas me assombram sobre a origem dos festejos natalinos. Para tanto, mergulhei a fundo em pesquisas. Uma análise sociológica do Natal nos conduzira à constatação de que ele foi trazido ao Brasil pelos europeus e que foi adaptado aos usos e costumes brasileiros.
A Europa, muitas celebrações de inverno eram comemoradas muito antes de existir o Natal, ou de ser dado o nome de Natal, até mesmo antes do nascimento de Jesus. O início desta celebração aconteceu na Europa, onde o povo comemorava a chegada da luz, dos dias comprimidos e o fim do inverno, tratando assim de uma comemoração pagã pelo ‘retorno do Sol’.
No Natal, entretanto, observamos a mídia vendendo produtos de ocasião. Vemos que os elementos agregados pela cultura local a essa festa é na verdade a ‘neve’ artificial, a promessa de fartura mediada pelo cartão de crédito que cobra 400% de juros ano, endividando a sociedade por vários meses e anos, e muita felicidade comercial.
Felizmente deixamos de acreditar nesse Natal há algum tempo, pela simples constatação de que não neva em 98% do Brasil, e que 60% das famílias ficam inadimplentes e impedidos de usar o crédito quando necessita de fazer compras imprescindíveis para o sustento da família, como o alimento do dia a dia. Para nós a verdadeira festa natalina não é a dos pacotes coloridos, mas sim a felicidade, saúde, paz no coração e a da consciência tranquila.
O que é o Natal? O Natal é um evento socialmente importante, junto com a Páscoa e em países predominantemente cristão e, não simplesmente um feriado qualquer e rentável para lojas e restaurantes, onde os preços são abusivamente majorados a pretexto de se colocar cartazes enganadores de descontos especiais. Natal é substituir os rituais pagãos por uma festa cristã.
No início da história do Natal, esta festividade existia em várias partes do mundo, porém sem data fixa para ser celebrada. Assim no século IV depois de Cristo o papa Julius I, fixa uma data para esta celebração, mudando a história do Natal para 25 de dezembro. Na própria Europa, o Natal foi introduzido em lugar de festas célticas no Norte do Continente, quando aproveitavam para comemorarem as boas colheitas e celebrarem a prosperidade.
As mesmas festas existiam na Grécia, em épocas análogas, em louvor à Ceres, deusa da agricultura, de onde vem à palavra ‘cereal’. Daí o Natal ser associado com fartura exagerada no prato da elite, num verdadeiro desperdício de alimentos, enquanto na mesa do pobre falta tudo. O Natal não faz justiça, pois não existe a difusão e vivência dos sentimentos cristãos. Existe sim, a hipocrisia capitalista.

João da Costa Vital é contador, pedagogo e jornalista.Colaborador deste jornal, às quartas-feiras, há 21 anos. E-mail: jcvital3@gmail.com



Aguarde! Carregando comentários ...


// leia também

Quarta, 30 de dezembro de 2015

00:00 - O sentido do tempo

Quarta, 16 de dezembro de 2015

00:00 - Os beija-flores e a hospitalidade

Quarta, 09 de dezembro de 2015

00:00 - O Brasil precisa gastar menos

Quarta, 02 de dezembro de 2015

00:00 - Greves nas instituições de ensino

Quarta, 25 de novembro de 2015

00:00 - O ócio e o decoro parlamentar

Quarta, 18 de novembro de 2015

00:00 - O nacionalista Itamar Franco

Quarta, 11 de novembro de 2015

00:00 - Novas lideranças políticas

Quarta, 04 de novembro de 2015

00:00 - A corrupção e a tolerância

Quarta, 28 de outubro de 2015

00:00 - Dia do Servidor Público

Quarta, 21 de outubro de 2015

00:00 - Educação democrática


 veja mais
Cuiabá, Sábado, 21/01/2017
 

WhatsApp


Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Sábado, 21/01/2017
E6d7d7300010bf16381d9bc706d042db anteriores




Rádios ao vivo
  • cbn
  • cbn
Indicadores Financeiros
Dólar Comercial 3,1756 -0,75%
Ouro - BM&F (à vista) 123,00 -0,4%
+ veja mais
Mercado Agropecuário
Boi Gordo @ 131,00
Soja - saca 60 kg 66,50
+ veja mais
Mais Lidas Enquete

Você acha necessária a criação de uma força nacional de segurança apenas para atuar dentro dos presídios?



Logo_classifacil