Cuiabá, Domingo 23/09/2018

Cidades - A | + A

25.12.2017 | 01h09

Alimentos, brinquedos e roupas mudam Natal de famílias carentes

Facebook Print google plus
João Vieira

Em frente ao barraco de tábuas onde mora com seus dois filhos, Zeli Duarte, 38, abre um sorriso largo no rosto e se diz muito agradecida por tudo que recebeu 

A solidariedade e o espírito de amor ao próximo que movem muitas pessoas, sobretudo nesta época de fim de ano, em razão das datas comemorativas, especialmente o Natal, ajudaram a transformar o fim de ano de muitas famílias em Cuiabá.

Elas terão um Natal mais farto com as doações feitas por meio do projeto Natal da Solidariedade do Grupo Gazeta de Comunicação. Nesse ano foram mais de 30 toneladas de alimentos, roupas, sapatos e outros itens doados na campanha. Todo o material foi distribuído para pessoas carentes, cinco dias antes do Natal.

Para a família de Ana Paula Oliveira, 20 anos, as doações chegaram no momento certo. A família passa por dificuldades financeiras e já não tinha mais feijão em casa. “Quando as doações chegaram, eu agradeci a Deus, pois já não tinha mais quase nada e estava pensando como seria difícil esse fim de ano para gente. A situação não estava boa”.

Moradora do bairro Jardim Colorado, na capital, Ana Paula conta que a situação esta complicada para a família já que o pai e a mão, estão desempregados há algum tempo e precisam da ajuda dela e dos irmãos para se manterem. “Cada um de nós ajuda como pode, mas a situação está difícil né!”. Segundo ela com as doações recebidas através do Natal da Solidariedade, a família já até programou um almoço para esse Natal. “Estamos bem apertados e o sacolão está ajudando muito”.

Além dos mantimentos, ela também conseguiu brinquedos para filha de 2 anos, que ficou feliz em recebê-los nessa época de Natal. “Os brinquedos também foram muito bons, porque nesse Natal não teríamos como comprar nada. Mas a criança não entende né, fica triste”.
Para a família de Zeli Duarte, 38, as doações recebidas também vão garantir um Natal mais feliz esse ano.

Moradora do bairro Parque Amperco, ela conta que conseguiu abastecer o armário dentro do barraco de tábua onde mora com os seus dois filhos. “Ganhei muitas coisas, meu armário está cheio e nós muito agradecidos por tudo”.

Conforme ela, antes de receber as doações de roupas, calçados e mantimentos, a família ainda não havia pensado em como seria esse Natal, mas com tudo que recebeu através do projeto, ela garante que será um dia mais feliz e de fartura. “Sem dúvida, essas doações trouxeram mais alegria e tranquilidade para a gente. Vamos aproveitar as coisas recebidas na cesta e ter um bom almoço de Natal”.

Alexandrina Soares, 55, moradora do bairro Novo Tempo, não recebeu sacolão, mas garante que está com o coração agradecido pela ação social feita no bairro. “Aqui tem muita gente que precisa mesmo, gente que passa fome, que às vezes vem pedir comida pra gente, então esse tipo de ação faz um bem enorme. Quem está doando não imagina quanto bem está proporcionando”.

Bem esse que se estendeu a família de Jéssica Montesuma, 30, que também conseguiu garantir a comida na mesa nesse fim de ano e a alegria da garotada com roupas e brinquedos. A família vai comemorar não apenas o Natal, mas também seu aniversário nesse dia 25 de dezembro. Ela conta emocionada que no dia em que recebeu as doações havia acabado o sal e o arroz em sua casa. “Não tinha mais e também não tinha como comprar, eu ia ter que comer na casa da minha mãe”.

Segundo ela a situação da família grande, de 7 irmãos, é complicada pois eles ajudam a mãe idosa, nos cuidados de uma das filhas que é paralítica e também auxiliam financeiramente como podem. Jéssica mora sozinha com os dois filhos, um de 16 e outra de 8 anos, e a única renda que tem é de R$ 200 que recebe de pensão do pai das crianças.“Eu mesmo não consigo trabalhar, porque eu preciso ajudar a mãe com minha irmã. Minha mãe é idosa e não consegue colocar ela para tomar banho, ajudar a ir no banheiro, tudo eu que faço”.

Com as doações de mantimentos ela garante que a família terá um Natal e ainda vai comemorar seu aniversário com mais tranquilidade. “O arroz, o macarrão já temos. Agora falta só complementar, cada um traz um pouco e a gente consegue ter um almoço bem gostoso”.

Ela lembrou emocionada que ações como a realizada pelo Grupo Gazeta e seus parceiros, são o que ainda trazem fé ao coração de quem precisa. “Quando a gente pensa que não tem mais solução, Deus nos mandas pessoas com bom coração que fazem doações e empresa como a Gazeta dispostas a arrecadar e a distribuir”.

Assim como as três famílias que foram beneficiadas com as doações do Natal da Solidariedade, dona Jardelina Pereira Lima, 60, também recebeu as doações. Agradecida ela mostrou seu armarinho cheio das doações recebidas no último dia 20. “Eu já guardei aqui, tudo organizado com carinho”.

Segundo dona Lina, como é conhecida, para comemorar o Natal, ela e o marido vão fazer um almoço e convidar uma das vizinhas. “Só tenho um filho e ele foi morar com uma sobrinha minha, então para não ficarmos sozinhos, eu vou chamar minha amiga”.
 

 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Qual sua opinião sobre os aplicativos para denúncias de infrações eleitorais?

Parcial

Edição digital

Domingo, 23/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22.870 -1.930

Algodão R$ 98.300 -0.360

Boi a Vista R$ 129.000 1.070

Soja Disponível R$ 68.500 0.000

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

Enquete

Que importância tem o candidato a vice?

Parcial

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.