Cuiabá, Sexta-feira 14/12/2018

Cidades - A | + A

descaso 05.12.2018 | 12h10

Casa de Bem Bem sofre novo desabamento e MP aciona Prefeitura por explicações

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Nota técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), encaminhada ao Ministério Público Estadual (MPE), atesta a existência de um novo desabamento no anexo da Casa de Bem Bem, que não suportou a ação das chuvas contínuas que têm atingido Cuiabá. Por conta disso, a 17ª Promotoria de Justiça de Cuiabá requisitou informações da Prefeitura sobre as medidas de urgência que estão sendo adotadas para a proteção do casarão. 

 

O primeiro desmoronamento da Casa de Bem Bem ocorreu em dezembro de 2017.  

 

Segundo o Iphan, a situação física do imóvel está se deteriorando com o passar dos dias em função de sua exposição às intempéries e também devido a não execução de medidas emergenciais de proteção. Em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), foi estabelecido o prazo de 30 dias para o Município elaborar projeto com medidas emergenciais para evitar a ocorrência de novos danos. O prazo expirou em 22 de novembro.

 

Leia também - Obra para restaurar Casa de Bem Bem está parada há 7 meses - veja fotos

 

Entre as ações (que deveriam ser iniciadas em até 60 dias após assinatura do TAC), estão a retirada de todo o material acumulado no interior do imóvel, drenagem do solo, escoramento das portas e janelas, recuperação e proteção da nascente localizada no terreno do bem tombado, mitigação e contenção dos processos erosivos existentes no local.

 

A Prefeitura de Cuiabá ainda havia se comprometido a realizar, no prazo máximo de 90 dias, os ensaios geotécnicos para análise do solo e material para posterior definição da metodologia que será utilizada para a reconstituição das paredes do casarão. “As reconstruções deverão ser feitas na mesma tipologia construtiva, taipa e ou adobe, com utilização de materiais remanescentes das paredes, com reaproveitamento das esquadrias. Se eventualmente impossibilitada a utilização das peças originais, as modificações necessárias à reconstrução não deverão constituir falso histórico”, ressaltou o promotor de Justiça, Gerson Barbosa.

 

"O que preocupa o Ministério Público e o Iphan, no entanto, é a ineficiência do poder público municipal, que se mostra incapaz de adotar efetivas medidas emergenciais para salvar o patrimônio histórico", acrescentou o promotor.

 

Além dos cuidados com a reconstrução do patrimônio histórico, o MPE também enfatizou no acordo que o Município deverá adotar todas as medidas necessárias para garantir a preservação da nascente localizada no terreno do casarão. Se necessário, até mesmo o projeto de restauração deverá ser alterado, já que a descoberta da nascente ocorreu recentemente.

 

Como forma de compensação pelos danos reversíveis e irreversíveis ambientais causados com o desabamento da Casa de Bem Bem, no centro de Cuiabá, o município deverá executar, no prazo de 6 meses, projeto de requalificação do “Beco do Candeeiro”. (Com informações da assessoria)

Voltar Imprimir

Comentários

Chico Ferreira

Chico Ferreira

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre os ministros escolhidos por Jair Bolsonaro?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 14/12/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,95 1,01%

Algodão R$ 90,86 -0,26%

Boi a Vista R$ 135,00 0,00%

Soja Disponível R$ 66,50 -0,15%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.