Cuiabá, Terça-feira 25/09/2018

Cidades - A | + A

03.03.2017 | 11h20

Clube abandonado vira criadouro do Aedes aegypti - Veja vídeo

Facebook Print google plus
Otmar de Oliveira

Os moradores do bairro Cohab São Gonçalo denunciam o abandono de um clube que tem servido de criadouro para o mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da Zika, Dengue e Chikungunya. Diversas pessoas já teriam adoecido por conta do descaso quanto a limpeza do local,além da ausência de visitas dos agentes de endemias no bairro.

De acordo com o morador do bairro, o motorista Antônio Dias de Sousa Júnior, o clube está fechado há quase um ano e meio, sem manutenção. O local fica entre dois condomínios residenciais e acumula matagal, entulho e as piscinas estão sujas e cheias de água da chuva.

“O local está fechado já tem mais de um ano e ninguém veio limpar ou retirar o mato e, como se pode ver, são duas piscinas sujas e cheias de água, além de água da chuva acumulada em outros lugares. Com as chuvas que têm caído agora, a situação tem piorado muito”, disse.

Segundo Antônio, várias pessoas já adoeceram, inclusive sua esposa e filha de 9 anos. A esposa teve Zika e, a menina, Chikungunya. “Não aguentamos mais esse descaso. Muitos vizinhos já adoeceram e sempre tem um doente, porque não tem como ficar bem com um lugar desses, que só tem mosquito. Esse clube é um banquete para os mosquitos”, afirmou.

A situação se agrava ainda mais, de acordo com Antônio, pois os agentes de endemias não têm passado com frequência no bairro. As visitas demoram, em média, três meses. São os agentes de endemia os responsáveis por atuar junto à comunidade na prevenção e combate das doenças que podem causar epidemia.

“Eu tenho anotado aqui que a última visita foi no começo de dezembro e, hoje, por incrível que pareça, eles vieram ao bairro. Mas não entraram no local e o maior problema é ali. Não aguentamos mais esse descaso”, disse.

O ingresso de agentes de endemia em imóveis públicos e particulares abandonados, ou em locais onde o proprietário não esteja para garantir o acesso, é permitida desde o ano passado quando foi publicada uma Medida Provisória pelo Governo Federal.

Em Cuiabá, a entrada nos imóveis era realizada por meio de uma parceria entre a Saúde e a secretaria de Ordem Pública. Porém, não se sabe se a medida ainda é implementada pelo Município e os motivos da demora das visitas dos agentes, pois até o fechamento desta matéria não houve retorno da assessoria de imprensa.

Veja vídeo que mostra a situação do clube abandonado.

 

Voltar Imprimir

Comentários

cleberson - 03/03/2017

O Agente de combate as endemias não tem poder algum pra adentrar em locais abandonados privados. ou seja só entram onde há morador e o morador permite essa visita. existe sim um ciclo de trabalho, os agentes passam nas casa uma vez a cada ciclo que comprrende em media 7 semanas cada ciclo. a população é a principal culpada de epdemias do Aedes Aegypti. vamos limpar nossos quintas. o dever do agente é apenas orientar e não limpar quintal de ninguem.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Qual sua opinião sobre o voto nulo e voto em branco?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 25/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 27.350 -1.800

Algodão R$ 120.840 0.130

Boi a Vista R$ 128.000 0.000

Soja Disponível R$ 69.000 -0.720

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.