Publicidade

Cuiabá, Domingo 15/09/2019

Cidades - A | + A

Regularização até dia 30 16.08.2019 | 13h40

Consumidores enfrentam longas filas para ‘limpar o nome’ em mutirão da prefeitura

Facebook Print google plus

Luiz Alves/Sicom

Luiz Alves/Sicom

Em longas filas ao redor da Arena Pantanal, consumidores aguardam para conseguir “limpar o nome” junto à prefeitura de Cuiabá no Mutirão de Conciliação Fiscal. A procura foi tão grande que a campanha foi prorrogada para 30 de agosto, porém, a partir de terça-feira (20) serão divulgados novos locais de atendimento. Mas se engana quem pensa que as pessoas desistem por causa da fila. Apesar da demora, pouca gente sai do atendimento sem conseguir uma negociação.

 

Mesmo com 72 guichês, a procura é numerosa, o que causa grandes filas. O objetivo: negociar dívidas de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), multas de trânsito e ambientais, entre outros débitos.

 

A procura pelo Mutirão ocorre por causa dos descontos. Quem deixou de pagar o débito na data certa paga multa, mas na conciliação consegue descontos na multa e parcelamento em até 48 parcelas, dependendo do período de vencimento da dívida.

 

Leia também - Cuiabanos têm dúvidas sobre saque de R$ 500 do FGTS

 

Viviane Saggin

Mutirão fiscal prefeitura de Cuiabá

 

A empresária do ramo alimentício e decoração, Leonice Macedo, 57, aproveitou o evento para negociar taxas de ISSQN e dois alvarás que estavam pendentes. A dívida somava aproximadamente R$ 21 mil, mas com os descontos o valor baixou para R$ 16 para parcelamento e cerca de R$ 4 mil para pagamento à vista.

 

“O atendente soube me explicar muito bem e saí satisfeita. O problema é que o dinheiro está difícil, mas vou fazer um esforço e fiz a opção de pagar à vista. É uma grande oportunidade para o empresário ficar em dia com seus impostos”, declarou a empresária, que aproveitou a oportunidade e para verificar ainda se existem multas de trânsito em seu nome. “Já peguei uma nova senha e vou aguardar para fazer essa verificação também”.

 

Viviane Saggin

Mutirão fiscal prefeitura de Cuiabá

 

O motorista Nilton Malhado, 58, procurou o mutirão para negociar o IPTU de um imóvel no bairro Jardim Presidente 2 – que há 5 anos não pagava. A dívida que somava pouco mais de R$ 2 mil. “Levou cerca de uma hora e meia para ser atendido, mas a negociação foi ótima. Consegui o abatimento das multas e o valor baixou para aproximadamente R$ 900. Optei por parcelar em 11 vezes”.

 

Já o policial militar Evanilson Alcântara, 44 anos, procurou o mutirão para resolver pendências de notificações de multas de trânsito. “Tinham duas multas que somavam cerca de R$ 300. Vou pagar à vista com 50% de desconto, ou seja, R$ 150”.

 

Para ele, apesar do mutirão ser uma oportunidade boa, o atendimento no início da manhã foi bastante tumultuado no setor relacionados à Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob). Evanilson esteve na Arena na quinta-feira, porém desistiu por conta da quantidade de pessoas que aguardam. “Percebi que para o IPTU e ISSQN, os serviços estavam mais organizados o atendimento entre as senhas preferenciais e convencionais estava mais equilibradas”, destacou. 

 

Nesta sexta-feira, chegou às 6h e às 9h deixava o local com o problema resolvido. “A iniciativa é muito válida. Com a crise econômica que vivemos, é bom para as pessoas e bom para a prefeitura”.

 

Longa espera

Viviane Saggin

Mutirão Fiscal

 

A servidora pública Virgília do Nascimento estava na fila ainda do lado de fora da Arena, a cerca de 40 minutos. Na quinta-feira (16) esteve no local para resolver multas de trânsito e retornou nesta manhã para negociar o IPTU de sua casa, atrasado há um ano.

 

“O atendimento foi ótimo, mas a espera longa é desanimadora. Além da fila aqui fora, quando entramos nos deparamos com outras maiores e mais tumultuadas”, conta a servidora, acrescentando que demorou 3 horas para finalizar seu atendimento e não teve tempo hábil para resolver o IPTU, portanto, precisou retornar nesta sexta.

 

Apesar das filas e da quantidade de pessoas nos salões da Arena, os contribuintes aprovaram a iniciativa. O vendedor José Brás também estava em busca de solucionar a questão dos IPTUs do imóvel do pai – que tem 81 anos. “Como ele já idoso quero verificar se tem direito à isenção e vou conferir qual a situação real da dívida. É uma chance para o povo pagar sem que pese tanto no bolso. Se for para todos desembolsarem os valores cheios, ninguém consegue”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Turismo internacional cresce no mundo, mas recua no Brasil segundo a Organização Mundial do Turismo. Qual a principal causa?

Parcial

Edição digital

Domingo, 15/09/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,25 1,05%

Algodão R$ 121,66 0,13%

Boi a Vista R$ 134,50 -0,37%

Soja Disponível R$ 68,10 -0,29%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.