Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 23/08/2019

Cidades - A | + A

"falta de gestão" 06.06.2019 | 18h34

Sindicato reafirma falta de medicamentos em UTI do Pronto-Socorro

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

Profissionais que atuam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá continuam afirmando que faltam medicamentos e insumos básicos para funcionamento da unidade hospitalar. Nesta quinta-feira (6), eles disseram que a foram entregues medicamentos que faltavam, mas não em sua totalidade.  

 

Leia também - TJ mantém rescisão de contrato de Estado e consórcio VLT

 

“Dizer que vai abrir sindicância para apurar a conduta dos profissionais que denunciaram o caso é tipifica coação. E estamos preparados para rebater a Prefeitura. Afinal, eles tentaram desqualificar os argumentos dos trabalhadores com um recibo de entrega datado de 05 de maio, ontem. Ou seja, do dia seguinte ao Comunicado Interno feito pelos trabalhadores, que é do dia 04. Na verdade, eles resistem em admitir que a denúncia surtiu efeito. E vamos seguir denunciando”, afirmou o direitor de Comunicação do Sindicato, Adeildo Lucena, do Sindicato dos Médicos.   

 

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, a afirmação é infundada e uma sindicância será instaurada para apurar as falsas denúncias.  

 

Comunicado Interno (CI) assinado por médicos e enfermeiros da UTI Pediátrica apontou que ainda faltam albumina para tratamento de queimados, glicose 50, scalp 23, Bicarbonato de sódio ampola, soro fisiológico 0,9% de 100 ml, papel toalha e sabão.

 

Sindicato pontuou, ainda, que a falta de materiais para higienização aumenta o risco de infecção hospitalar e evidencia a falta de gestão dos suprimentos. 

 

“Acontece que quando morre um paciente por falta de insumos ou medicamentos, os familiares acabam atribuindo a responsabilidade, muitas vezes, ao profissional, e não o gestor. O que nós queremos é o mínimo de condições para poder seguir trabalhando”, observou Lucena.  

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

João - 08/06/2019

Na verdade deve ser feita uma auditoria pelo estado a própria União através do ministério da Saúde para verificar essa situação e responsabilizar os culpados por estes ocorridos dentro do PS e averiguar se a prefeitura está ou não fazendo a parte dela, e pedir a punição exemplar para esses que insiste em falar que o PS e a saúde de Cuiabá andam normais e em boas condições sanitárias.

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Qual seria o maior avanço da ciência?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 23/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,95 -0,23%

Algodão R$ 91,23 -0,77%

Boi a Vista R$ 130,96 -0,24%

Soja Disponível R$ 71,80 -0,55%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.