Cuiabá, Sexta-feira 19/10/2018

Cidades - A | + A

09.02.2018 | 10h59

Vai ter blitz todo dia e 2,5 mil policiais nas ruas

Facebook Print google plus
Divulgação/Polícia Militar

Vai ter blitz

Forças da segurança pública em Mato Grosso informaram na manhã desta sexta-feira (9) que já iniciaram a Operação de Carnaval, com foco em blitz, combate a roubos, furtos, tráfico e homicídios.

Nas ruas de Cuiabá e de 41 municípios, onde vai ter palco e festa oficial, estarão trabalhando 2,5 mil policiais militares, civis e bombeiros, além de peritos e servidores do Departamento de Trânsito (Detran).

Lenine Martins/Sesp-MT

PM vai trabalhar para coibir roubos e brigas

"Fizemos um planejamento especial para dar segurança a quem for participar do Carnaval mas também garantiremos a segurança para aqueles que querem descansar", explica o Secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, sobre os objetivos da ação conjunta cuja prioridade é prevenir delitos e acidentes.

Tanto é que, como confirma o secretário, vai ter blitz da Lei Seca todos os dias, de sexta a quarta-feira, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo menos na Grande Cuiabá.

Chico Ferreira

Intenção é garantir Carnaval seguro

"Neste momento faço um apelo à sociedade, não beba quando for conduzir veículo automotor", pede o secretário. "Avisamos, porém, àqueles que não atendam a este apelo, que vamos agir com uma grande blitz repressiva, coordenada pelo Detran e pela Polícia Militar, para impedir que burlem a lei. Distribuímos bafômetros para todos os municípios onde vai ter carnaval. A combinação álcool e direção causa mortes". O secretário ressalta ainda que estatísticas nacionais confirmam a letalidade de tal imprudência.

Quanto aos bafômetros, foram distribuídos 22 à PM, para somar aos já existentes.

Assessoria

Bombeiros já vistoriaram locais de festa

Haverá um local específico para acomodar carros apreendidos nas blitze.

Na época de carnaval, os crimes mais recorrentes são roubo, furto, tráfico de drogas e homicídio. Mas não necessariamente que vá aumentar o número dessas ocorrências nos dias de festa.

"Ano passado, por exemplo, tivemos uma redução e um Carnaval muito tranquilo", relembra o secretário.

Quanto a quem estiver aproveitando o feriado para descansar, além do policiamento, a Prefeitura de Cuiabá será chamada a coibir desrespeito à lei do silêncio.

Comandante da Polícia Militar de Mato Grosso, Marcos Vieira da Cunha, ressalta que policiais militares lotados nos serviços administrativos também foram acionados para fazer plantão. "A população vai ter a sensação de segurança", acredita. Segundo ele, o clima de insegurança costuma prevalecer mais no final das noites, quando há brigas, pessoas alcoolizadas. Mas ele também reforça que em geral o Carnaval em Mato Grosso tem sido tranquilo. "Não tem como prever, estaremos disponíveis para atuar".

Coronel Cunha também dá um recado à população. "Se beber não dirija. Quem for para locais carnavalescos tome precauções de segurança fechando a casa devidamente", ressalta, lembrando ainda que é importante pensar bem onde deixar o carro estacionado.

Reprodução

Civil quer garantir flagrantes

Comandante do Corpo de Bombeiros, Alessandro Borges, afirma que equipes já foram em todos os locais da Baixada Cuiabana vistoriá-los onde serão feitas as festas populares. "Verificar se comportam aqueles públicos estimados, se as instalações estão de acordo com as normas de segurança. Após essa verificação, a corporação planeja como vai atuação na questão de emergências e pânico, de evacuação do público, se necessário, e também no combate a incêndios, que por ventura possam ocorer, embora não sejam normais".

Ele também ressalta que beber em excesso é motivo de problema. "Não só para conduzir seus carros. Este é um item inegociável, mas também para não passar mal. O que mais a gente atende é mal súbito no folião que bebeu demais", ressalta.

Quanto ao uso de álcool combinado à direção, o chefe dos bombeiros diz que a mudança tem ocorrido ao longo dos anos. "A sociedade tem respondido, obviamente não como desejamos, mas o ser humano achaque aquele acidente só acontece com o outro, não acontece com a gente. Pensa que bebeu pouco e vai ter controle sobre as ações, mas não tem, porque o álcool afeta todo o cognitivo da pessoa. Pode achar que está na sua plena razão, mas não está e esta é a hgora que acontecem os acidentes", alerta.

Para ele, atender ocorrências de acidentes é triste. "Estamos ali prontos para atender, mas não gostamos, porque você vê um semelhante passar por uma situação desta, com crianças envolvidas, não é bom".

Já a Polícia Civil estará deslocando equipes de delegado, escrivão, investigador, para fazer flagrantes nas localidades de festa e viaturas. "Vamos dar reforço às delegacias", complementa a delegada geral adjunta, Silvia Maria Pauluzi.

A Operação Carnaval termina somente na quarta-feira de cinzas (14).

Voltar Imprimir

Comentários

Edição digital

Sexta-feira, 19/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,15 0,71%

Algodão R$ 119,49 0,13%

Boi a Vista R$ 129,00 0,00%

Soja Disponível R$ 75,50 -0,66%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.