Cuiabá, Terça-feira 18/09/2018

Economia - A | + A

21.06.2018 | 07h48

Empresas criam mais de duas mil vagas de empregos em maio

Facebook Print google plus

Mato Grosso fechou maio com mais um saldo positivo na geração de empregos, 2,064 mil vagas preenchidas. O resultado é decorrente de 31,985 mil admissões, contra 29,921 mil desligamentos. Também representa crescimento de 19,5% sobre o saldo de maio de 2017, quando somou 1,726 mil postos com carteira assinada. Este é o 2º saldo positivo seguido na série histórica de maio, já que nos anos de 2015 e 2016, Mato Grosso demitiu mais que contratou. É o melhor resultado mensal desde 2012, quando 2,141 mil vagas foram abertas nesse mês.

Marcello Casal Jr/ABr

O economista Edisantos Amorim, avalia que Mato Grosso tem se sobressaído em relação à realidade nacional na geração de empregos, especialmente, devido à força do agronegócio. “O agro tem apresentado trajetória crescente, mesmo com todas as condições da economia ainda insatisfatórias. É isso que tem puxado o desempenho de Mato Grosso. Quando você tem essa trajetória de crescimento de um setor que é o carro-chefe da economia, as outras atividades se mantêm, puxadas pela demanda criada por esse segmento”.

Ele relembra que a construção civil, que liderou a geração de empregos em maio, é uma atividade que vinha em queda nos últimos anos e começou a ensaiar retomada em 2017, com a reativação de obras que estavam paradas e até mesmo novos projetos. “Mas é sazonal, porque são empregos temporários e lá na frente pode resultar em queda no Caged novamente. Apesar disso, movimenta outros setores, como as indústrias e o comércio, setores que geram empregos com carteira assinada e estabilidade”.

A construção correspondeu a 36% das vagas criadas em maio, com 746 postos. Mas, essa trajetória não foi fácil e, segundo o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção (Sinduscon/ MT), Júlio Flávio Campos de Miranda, o setor vem saindo de um “fundo do poço” em que entrou em 2015. “Principalmente em 2016, após o fim das obras da Copa, tivemos o auge da crise e da finalização dos empreendimentos. Este ano, a melhora no cenário econômico de Mato Grosso e da construção já demonstra um futuro melhor, com baixa na taxa de juros e crescimento do país, apesar de ainda não ser o esperado”.

Em 5 meses

De janeiro a maio, Mato Grosso acumula a geração de 16,714 mil vagas, resultante de 167,663 mil demissões e 150,949 mil desligamentos. No período, o setor de serviços concentrou os empregos, com 5,640 mil vagas abertas (33,7%). Em seguida, estão o setor agropecuário, responsável por 4,027 mil novas postos (24%) e a construção, que abriu 2,502 mil (15%).

No país, maio teve saldo de 33,659 mil empregos e pelo 5º mês consecutivo, o emprego formal cresceu. Foram 1,277 milhão de admissões e de 1,243 milhão de desligamentos. Com esse resultado, 2018 acumula 381,166 Mato Grosso acumula mil novos postos de trabalho.

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

O que você pensa sobre a campanha Não reeleja ninguém?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 18/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Indicadores

Milho Disponível R$ 21.600 -0.920

Algodão R$ 120.100 0.130

Boi a Vista R$ 130.000 0.000

Soja Disponível R$ 70.740 -0.830

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.