Cuiabá, Domingo 21/10/2018

Esporte - A | + A

16.11.2017 | 15h12

CAS anula multas impostas pela Fifa à seleção mexicana por cantos homofóbicos

Facebook Print google plus

 A Corte Arbitral dos Esportes (CAS, na sigla em inglês) anulou nesta quinta-feira as multas impostas pela Fifa contra a seleção do México por conta de cantos homofóbicos promovidos pela torcida e trocou a penalidade por meras advertências. A decisão reabre um debate sobre o comportamento de torcidas, principalmente na América Latina.

A conclusão da corte máxima do esporte foi de que o grito que ecoou no estádio em repetidas ocasiões não tinha como intenção "ofender ou discriminar uma pessoa em concreto". "Entretanto, mesmo se essas expressões e palavras não foram utilizadas como a intenção de discriminar ou ofender algum dos jogadores, as mesmas podem ser consideradas como discriminatórias ou ofensivas por sua própria natureza e, portanto, não devem ser toleradas nos estádios de futebol", explicou.

Reprodução

CAS anula multas impostas pela Fifa à seleção mexicana por cantos homofóbicos

A Fifa havia multado o México em um total de 35 mil dólares por conta da "conduta inapropriada de sua torcida" em jogos em 2015 e 2016, considerando o grito como "discriminatório". No restante da América Latina, diversas outras seleções também foram punidas, inclusive a CBF. O Brasil, por exemplo, já pagou R$ 285 mil em multas dessa natureza para a Fifa e, na região, a conta chega a mais de R$ 1,5 milhão. Só o Chile recebeu mais de oito punições.

A Conmebol chegou a protestar, alegando que os gritos eram "culturais". Mas a secretária-geral da Fifa, Fatma Samoura, respondeu que não se trata de um problema de cultura, mas sim de "respeito e educação".

O tribunal manteve a avaliação de que o canto faz parte de uma "conduta imprópria" dos torcedores e que cabe à Federação Mexicana de Futebol responder pelo fato e considerou que a entidade não tomou medidas para prevenir, mitigar ou deter o canto. Mas, ainda assim, avaliou que tal gesto não criou um "risco particular" de segurança no estádio.

"Como consequência, o tribunal decidiu que a sanção apropriada para cada caso era uma advertência, e não uma multa", disse a corte, em um comunicado. A decisão, assim, modifica a da Fifa. Mas alerta aos mexicanos que, se tal comportamento for retomado pela torcida, a advertência será transformada em "sanções mais severas".

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua avaliação do governo Temer nesse final de mandato?

Parcial

Edição digital

Domingo, 21/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,00 -1,04%

Algodão R$ 95,42 0,14%

Boi a Vista R$ 127,25 -0,59%

Soja Disponível R$ 76,20 0,93%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.