Cuiabá, Terça-feira 23/10/2018

Esporte - A | + A

13.06.2018 | 14h53

Premiação na Rússia é dez vezes maior do que foi a do penta

Facebook Print google plus

Sochi, Rússia

A revisão das projeções econômicas de crescimento do país fez com que o governo tomasse uma decisão no ano passado. Diminuir a previsão do salário mínimo no Brasil para 2018. Em vez dos R$ 979, prometidos por muitos políticos, ele ficou em R$ 954. Só houve R$ 17 de aumento em relação aos R$ 937 praticados em 2017. Segundo o IBGE, cerca de 45% da população recebe salário mínimo no país."

Divulgação CBF

A recessão que domina o Brasil está longe da realidade da Seleção Brasileira. Com os jogadores instalados em um hotel resort encantador, que se assemelha a um palácio, o Swissotel Resort Sochi Kamelia, os dois presidentes da CBF, vieram até aqui em Sochi para fechar de vez o que foi acertado na concentração da Granja Comary. O atual coronel Antônio Nunes e o futuro, já eleito, Rogério Caboclo, fizeram questão de não deixar qualquer dúvida.

A premiação está fechada.

Será a maior da história.

Dez vezes mais do que a Seleção de Felipão ganhou no Japão, quando conquistou o pentacampeonato. Em 2002, o time de Ronaldo e Rivaldo ganhou US$ 100 mil, cerca de R$ 370 mil em valores atuais.

Ao contrário do que acontecia há 16 anos, a esmagadora maioria dos jogadores do Brasil atua fora. E é milionária. Não haveria cabimento oferecer algo parecido com US$ 100 mil dólares a Neymar, Philippe Coutinho, Willian, Roberto Firmino, Thiago Silva, Marcelo, Gabriel Jesus, Douglas Costa, Casemiro. Eles recebem muito mais do que essa quantia por mês.

Nunes e Caboclo fizeram o que já havia decidido o banido presidente Marco Polo del Nero.

O Brasil pagará US$ 1 milhão de dólares aos jogadores e à Comissão Técnica se o Brasil sair daqui da Rússia com o título. São R$ 3,7 milhões para cada um.

A quantia altíssima não provocou qualquer discussão entre os atletas. Todos aceitaram. E fizeram um pacto de não discutir publicamente o dinheiro que poderão receber. Aliás, já estão ganhando.

O sistema de premiação da CBF é inédito.

"Cada atleta e membro da comissão será premiado pela convocação. Depois, a gente só discute premiação em caso de chegada à final e título. Antigamente, classificou da primeira fase, premia; passou para a outra fase, premia; e assim por diante. Agora, não. Foi convocado, já ganhou uma pequena parcela. Levou o Brasil, à decisão, uma parcela maior. Se formos campeões, a premiação é integral", revelou o coordenador Edu Gaspar.

Falar no US$ 1 milhão é algo proibido para os atletas. Para não passar a ideia de que são mercenários. E que estão mais interessados no dinheiro do que e fazer o Brasil campeão mundial novamente. E, realmente, por mais impressionante que posssa parecer, esses R$ 3,7 milhões não afetará de verdade a vida da maioria.

Antônio Nunes e Rogério Caboclo já confirmaram aos atletas que o prêmio de campeão, caso venha o título, será pago assim que a Fifa repassar o dinheiro para a CBF. Sim, a entidade milionária que controla o futebol no país não gastará um centavo seu, em caso de conquista.

A bilionária Fifa pagará US$ 400 milhões (R$ 1,48 bilhão) em premiação. Ao campeão aqui na Rússia serão destinados US$ 38 milhões (R$ 141 milhões). Ou seja, em caso de conquista, ainda sobrará dinheiro à CBF. Já que só a quantia só será paga integralmente aos jogadores que forem titulares e disputarem todas as partidas. Só Tite da Comissão Técnica ganharia todo milhão de dólares. Os demais membros receberiam parte desse dinheiro.

Em 2002, Ricardo Teixeira, revoltado com Luiz Felipe Scolari, por ele não querer renovar contrato após o título, levou um ano para pagar os 100 mil dólares do treinador. Por pura birra.

Isso não acontecerá em 2018, garantem Nunes e Caboclo.

Neymar e seus companheiros têm a certeza.

O dinheiro chegará às suas milionárias contas o mais rápido.

A previsão é de no máximo um mês.

Basta conquistar o hexa... 

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre a influência das redes sociais e WhatsApp nessas eleições?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 23/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 25,85 0,98%

Algodão R$ 94,98 -0,46%

Boi a Vista R$ 137,80 0,58%

Soja Disponível R$ 69,00 1,47%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.