Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 19/06/2019

Judiciário - A | + A

BRIGA ENTRE GANGUES 08.05.2019 | 13h47

Acusado de atirar 6 vezes em rival é absolvido em júri popular

Facebook Print google plus

OTMAR DE OLIVEIRA

OTMAR DE OLIVEIRA

A Justiça absolveu o eletricista Ronil Azevedo da Cruz da acusação de tentativa de homicídio contra  Alexandre Savio Carvalho do Nascimento. O crime em 2013 e foi julgada nessa terça-feira (7), em juro popular presidido pela juíza Mônica Catarina Perri, da 1° vara Criminal de Cuiabá. Os jurados que compunham o Conselho de Sentença não reconheceram o acusado como autor dos disparos que feriram a vítima.

 

Leia também - Festa termina em assassinato

 

Conforme a ação, o crime ocorreu em 3 de maio de 2013, no bairro Campo Velho, em Cuiabá. A investigação apurou que a vítima estava sentada em frente a sua residência, com o cunhado e um amigo, quando um carro modelo Gol passou pelo local. Logo, o veículo retornou e o ocupante do bando do passageiro, que seria Ronil Azevedo, abaixou o vidro e atirou 6 vezes contra a Alexandre. 

 

Após descarregar a arma contra o alvo, o suspeito fugiu com apoio do comparsa que dirigia o carro. Alexandre foi ferido por todos os tiros e levado para atendimento médico. Apesar de muito ferido, nenhum disparo acertou a vítima em local letal. 

 

“O crime foi cometido por motivo torpe, vingança, haja vista que a vítima era suspeita de ter tentado matar um amigo de Ronil, e também por causa de disputas entre gangues rivais, pois o denunciando integrava a "Turma do São Mateus ou Brejinho" e a vítima integrava a "Turma do Campo Velho (sic)"”, diz a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE). 

 

Mesmo com as testemunhas afirmando que Ronil era o autor dos disparos, o réu negou que tivesse tentado matar a vítima. Que não tinha arma e que estava na sua casa no momento no crime. Ele afirmou, em depoimento à polícia, que ele é apontado como o atirador por conta de rixa que a vítima teria com outra pessoa do bairro. Ronil também é acusado de ter cometido assalto a um comércio poucas horas antes de Alexandre ser alvo dos tiros. Crime que ele também negou. 

 

O eletricista foi preso no dia do crime e solto pouco tempo depois. No julgamento, na 1° Vara, Ronil também negou o crime. Ele foi absolvido por falta de provas. O réu foi escoltado até o Fórum de Cuiabá, pois está preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), por conta de outros crimes. 

 

Conforme informações, Ronil tem várias passagens pela polícia desde quando era menor. Ele já esteve envolvido em roubo à antiga Sanecap, em homicídios motivados por briga entre gangues do Campo Velho e São Matheus e também tentativas de homicídio no bairro.  

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Publicidade

Enquete

O que você pensa sobre as mudanças de Bolsonaro para o trânsito?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 19/06/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,78 -0,65%

Algodão R$ 90,17 0,23%

Boi a Vista R$ 134,00 1,71%

Soja Disponível R$ 64,80 -0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.