Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 23/08/2019

Judiciário - A | + A

CASO RODRIGO CLARO 30.04.2019 | 15h22

Justiça remarca audiência e depoimento de Ledur segue sem data

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

A audiência de instrução do caso Rodrigo Claro, marcada para ocorrer nesta terça-feira (30), foi cancelada pelo juiz da 11º Vara Criminal Militar, Marcos Faleiros.

 

No processo, a tenente do Corpo de Bombeiros Izadora Ledur é acusada pelo Ministério Público do Estado (MPE) de comandar uma aula aquática, onde o aluno Rodrigo Claro, de 21 anos na época, foi submetido à tortura. 

 

No entanto, consta nos autos que a sessão foi remarcada para o dia 05 de agosto, às 14 horas.

 

Leia também - Empresas sonegadoras negociam 'perdão' com o governo

 

Nesta data, serão ouvidos o major Danilo Cavalcante Coelho, o tenente Janisley Teodoro Silva e Dionísio José Bochese Andreoni.

 

Já o interrogatório de Ledur ainda segue sem data, onde segundo o juiz, “será designado em momento processual oportuno”. 

 

Depoimento

 

Na última audiência, que aconteceu no dia 22 de abril, o primeiro-tenente Daniel Alves de Moura e Silva foi questionado pela defesa de Ledur sobre as sessões de caldos.

 

Ele descreveu como uma parte normal do treinamento aquático dos alunos da Academia do Corpo de Bombeiros. 

 

"Nós treinamos para situações complicadas. Coloca o aluno debaixo d'água e solta para ver a reação do aluno. Isso é para proporcionar ao aluno uma situação mais próxima da realidade. O treinamento do bombeiro é difícil pra na vida real ele sentir mais fácil", relatou. 

 

Rodrigo morreu no dia 15 de novembro de 2016, após participar de um treinamento aquático. 

 

O MPE sustenta na denúncia  que a vítima foi submetida a sessões de afogamento durante a travessia na lagoa, sob o comando da tenente Ledur, o que resultou na morte.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

cidão - 01/05/2019

eu fiu militar do exercito e digo eles só fazem com pessoas que não podem se defender poque os filhos deles são poupados por nepotismo,ela ja disse que isso é normal em trenament,então esta provando a sua culpa. Quando a nossa justiça vai reconhecer esses erros é por isso que as pessoa estão tendo surto psicoticos e perdendo o respeito pelas leis e seus magistrados.

Carlos - 30/04/2019

Como ela foi inocentado pelo Conselho e Disciplina do CBMMT ja pode ser promovida a Capitã?

joana - 30/04/2019

fala serio.... estão esperando o caso prescrever????? queremos ver justiça neste caso

3 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Qual seria o maior avanço da ciência?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 23/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,00 -1,04%

Algodão R$ 90,30 0,14%

Boi a Vista R$ 138,00 0,00%

Soja Disponível R$ 69,00 -0,14%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.