Cuiabá, Terça-feira 23/10/2018

Judiciário - A | + A

20.12.2016 | 09h09

Malouf atribui corrupção à cúpula do PSDB

Facebook Print google plus

No depoimento que prestou ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no dia 16 deste mês, o empresário Alan Malouf confirmou a existência de um esquema de corrupção na Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e apontou lideranças do PSDB como beneficiados das fraudes.


Alan Malouf confessa corrupção e diz que esquema foi montado com aval do PSDB.

Malouf revelou a entrega de um repasse de R$ 40 mil ao seu primo, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB). Também revelou ter entregue uma quantia em dinheiro em um envelope, embora não tenha citado o valor, ao ex-secretário de Educação, Permínio Pinto.

Outro suspeito de ser favorecido economicamente é o presidente do diretório estadual do PSDB, deputado federal Nilson Leitão. Malouf ainda revelou ter sido favorecido com R$ 260 mil.

De acordo com Malouf, o esquema de corrupção na Secretaria de Educação que consistia em cobrar propina de até 5% para autorizar a liberação do pagamento as empresas prestadoras de serviços, começou com a necessidade de pagar dívidas de campanha do governador Pedro Taques (PSDB).

O empresário Giovani Guizardi, dono da Dínamo Construtora, descobriu que já estava em curso um esquema de corrupção na Secretaria de Estado de Educação e estava disposto a participar do mesmo para levantar o dinheiro e assim saldar as dívidas.

“Em determinada oportunidade, Giovani Guizardi disse ao interrogando que havia descoberto um jeito de arrecadar o dinheiro referente ao pagamento das dívidas do governador Pedro Taques , oportunidade em que relatou o esquema na Seduc com envolvimento dos empresários do setor da construção e de servidores da Seduc”, diz um dos trechos do depoimento.

A princípio, Malouf rejeitou ingressar no esquema, mas posteriormente foi convencido por Guizardi que relatou ter conversado com Permínio Pinto e ter descoberto um esquema de retorno de dinheiro com alguns personagens com a participação do então secretário e outros servidores públicos estaduais.

“Que disse ao interrogando que o servidor da Seduc, Wander (indicação de Guilherme Maluf), teria participação no esquema e que tanto o interrogando, Fábio Frigeri, Permínio Pinto, Wander, Giovani Guizardi e Guilherme Maluf seria beneficiados com o esquema”, disse.

Outros favorecidos com o esquema de corrupção seria o ex-superintendente de Infraestrutura Escolar, Moisés Dias da Silva, e o deputado federal Nilson Leitão. Porém, não há provas cabais da participação do parlamentar.

“Ficou sabendo durante a execução do esquema, através de Giovani, que Moisés participava do esquema, que quando Giovani falava no nome de Permínio Pinto sempre fazia questão de ressaltar que a pessoa do deputado federal Nilson Leitão também se beneficiaria economicamente, porém, o interrogando não sabe se isso aconteceu e nem mesmo esteve com o referido deputado tratando desse assunto”.

Malouf ainda negou que tenha feito a indicação de Permínio Pinto para a Secretaria de Educação,informando que coube essa responsabilidade ao deputado federal Nilson Leitão. Ainda assegurou que o empresário Giovani Guizardi doou R$ 200 mil a campanha do governador Pedro Taques nas eleições de 2014. Porém, o dinheiro não foi declarado a Justiça Eleitoral, mas aplicado no caixa 2.

Em nota à imprensa, a defesa do empresário Alan Malouf informou que ainda não obteve acesso aos autos e somente após o conhecimento da denúncia é que vai se manifestar.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB), divulgou a seguinte nota de esclarecimento:


Deputado Guilherme Maluf (PSDB) é suspeito de receber R$ 40 mil das fraudes na educação.

Acerca das declarações prestadas por Alan Malouf em depoimento ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), no dia 16 de dezembro, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf, vem a público esclarecer que:

1) Tomou conhecimento do depoimento de Alan Malouf apenas pela imprensa, porém reafirma que não tem envolvimento com qualquer possível irregularidade ocorrida na Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

2) O parlamentar lamenta que, para se safar da prisão, Alan e Giovani Guizardi tenham ligado seu nome a denúncias infundadas, sem absolutamente nenhuma prova concreta.

3) A assessoria jurídica do deputado já foi acionada para tomar as providências cabíveis para o restabelecimento da verdade.

4) Por fim, Guilherme Maluf afirma que apoia as investigações e está à disposição da Justiça para qualquer esclarecimento.

Por meio de nota, o governador Pedro Taques se posicionou e classificou de absurdas e levianas as afirmações do empresário Alan Malouf.

01) O governador Pedro Taques e o secretário da Casa Civil, Paulo Taques, negam enfaticamente as afirmações levianas e absurdas do investigado Alan Malouf sobre a fantasiosa existência de valores não contabilizados (o chamado “caixa dois”) na campanha de 2014, e reiteram que todas as movimentações financeiras do referido pleito eleitoral encontram-se devidamente registradas na Prestação de Contas do PDT, partido pelo qual Pedro Taques disputou àquelas eleições - inclusive as despesas ainda não pagas – sendo que a prestação de contas da campanha foi aprovada sem ressalvas pela Justiça Eleitoral.

02) O governador e o secretário afirmam, ainda, que Alan Malouf jamais exerceu qualquer cargo ou delegação na arrecadação de fundos eleitorais, e que todas as doações, de pessoas físicas ou jurídicas (na época, permitidas) foram devidamente registradas.

Portanto, caso haja qualquer valor que eventualmente tenha sido movimento pelo investigado e que não esteja contabilizado, não foi utilizado na campanha, cabendo apenas e tão somente ao investigado esclarecer origem e destino dos valores por ele mencionados.

03) O governador e o secretário classificam as declarações do investigando como uma tentativa sórdida e mentirosa de envolvê-los em ações criminosas das quais jamais tiveram conhecimento, tampouco delas deram ordem ou participaram.

Lamentam, ainda, que o investigado tente envolvê-los nos atos ilegais, contrariando todos os demais depoimentos já prestados nessa investigação - com o claro propósito de desviar o foco das acusações que pesam contra si -, e informam que constituirão advogados para atuar no processo judicial e garantir que a verdade prevaleça.

E a verdade é uma só: Pedro Taques tem uma vida de luta contra a corrupção e os corruptos, já tento enfrentado e desmantelado inúmeras quadrilhas que agiam no Estado e no país, e jamais compactuaria com qualquer ato ilegal, especialmente relacionado a desvios de recursos públicos.

04) Por fim, o Governo do Estado esclarece que, embora o investigado tenha mantido relacionamento social com Pedro Taques, suas empresas jamais venceram qualquer licitação ou contrato na administração estadual a partir de 01 de janeiro de 2015, uma vez que o governador, por estrita obediência às leis, nunca interferiu e jamais interferirá em qualquer processo de aquisição ou licitação no âmbito do Governo do Estado ou em qualquer outro Governo.

 

 

 

Voltar Imprimir

Comentários

Eduardo Coelho de Sousa - 20/12/2016

INTERESSANTE E QUE TODOS USAM OS MESMOS ARGUMENTOS; NÃO TEM CAIXA DOIS, PRESTAÇÃO DE CONTAS APROVADAS, ETC. CUIDADO, ALGUNS DESSES JÁ ESTÃO CUMPRINDO PENA DE PRISÃO.

fred - 20/12/2016

todos sao santos agora, ninguem fez nada...um absurdo

2 comentários

1 de 1

GD

GD

Enquete

O país vai voltar a se unir após as eleições?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 23/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,60 -0,92%

Algodão R$ 99,64 -0,19%

Boi a Vista R$ 129,50 -0,10%

Soja Disponível R$ 70,90 -1,53%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.