Cuiabá, Terça-feira 18/09/2018

Judiciário - A | + A

05.03.2018 | 07h53

MP investiga contratos que somam R$ 4 milhões com empresas delatadas

Facebook Print google plus

O promotor de Justiça, Célio Jouber Fúrio, do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), instaurou dois inquéritos contra a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) para investigar contratos milionários com as empresas Gendoc Sistemas e Empreendimentos Ltda e Ábaco tecnologia da informação Ltda.

Assessoria

Palácio Paiaguás, sede do governo de MT

Conforme os procedimentos, a Seges celebrou com Ábaco o contrato nº 002/2012 para prestação de serviços de operacionalização dos sistemas de gestão corporativa, no valor de R$ 2.9 milhões com prazo de vigência de 12 meses, cujo instrumento foi prorrogado por mais 12 meses.

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) detectou irregularidades como a falta de especificação dos serviços prestados e a falta de detalhamento sobre equipe de funcionários.

No procedimento contra a Gendoc, o MPE informa sobre possíveis irregularidades no contrato nº 036/2012 para a prestação de serviço de desenvolvimento buscando atualização de versão do Sistema Iomatnet, relacionado a divulgação eletrônica do Diário Oficial de Mato Grosso, no valor de R$ 1.5 milhão com prazo de vigência de 12 meses, cujo instrumento foi prorrogado por mais 12 meses. Os inquéritos foram instaurados nos dias 26 e 27 de fevereiro.

Segundo os autos, o Tribunal de Contas de Mato Grosso detectou acréscimo do valor do serviço de 111%, a inexistência de especificações claras e detalhadas do serviços prestados e a ausência de documentos relativos aos funcionários executores de atividades.

Ábaco

A empresa Ábaco tem como um dos sócios o atual presidente da Fiemt (Federação das Indústrias de Mato Grosso), Jandir José Milan. Ele foi citado na colaboração premiada do ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf. De acordo com o ex-secretário, Milan entregou ao ex-governador Silval Barbosa um envelope com R$ 400 mil de doação ilegal na campanha de 2010.

A Delegacia Fazendária abriu há seis meses um inquérito para investigar as licitações e contratos da empresa Ábaco

Gendoc

A Gendoc Sistemas e Empreendimento é acusada de pagar propinas por contratos com o governo de Mato Grosso. Waldisnei da Cunha Amorim, sócio da empresa, requereu cópia ao Supremo Tribunal Federal da delação premiado do ex-governador Silval Barbosa.  

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Que proposta voltada às mulheres deveria ser contemplada pelos candidatos?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 18/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23.000 0.000

Algodão R$ 119.750 0.530

Boi a Vista R$ 125.000 -0.330

Soja Disponível R$ 70.250 0.720

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.