Cuiabá, Sábado 22/09/2018

Judiciário - A | + A

06.03.2018 | 12h38

Pai e madrasta são condenados a 25 anos de prisão por morte de Maria Eduarda

Facebook Print google plus
Reprodução/Gazeta Digital

Lenilson é pai de Eduarda e Katia, madrasta

Casal de Primavera do Leste (231 km ao Sul de Cuiabá), Lenilson Barbosa de Souza e Katia Cristina de Almeida Lopes, foi condenado a 25 anos de prisão, por terem assassinado, em parceria, a filha dele e enteada dela, Maria Eduarda, de 2 anos, com um golpe no lado direito da cabeça.

O crime foi cometido entre os dias 7 e 12 de setembro de 2016.

O casal foi condenado também por, após matar, ocultar o cadáver. Eles esconderam a menina em uma caixa de papelão, no quintal de casa e depois em um matagal.

A pena do pai foi aumentada para 25 anos e 9 meses por se tratar de crime cometido contra a própria filha, em casa e pelo fato da vítima ser uma criança de apenas 2 anos, ou seja, sem quaisquer condições de defesa. Já a madrasta, que pegou 25 anos e 6 meses de prisão, respondeu como comparsa. A defesa dela tentou isentá-la da responsabilidade, mas não conseguiu.

De acordo com denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE), o pai amarrou os membros inferiores e superiores da menina ao corpo "de forma extremamente abjeta e repulsiva", bem como deixou o corpo putrefar em casa por 2 dias. A madrasta alega que não teve participação nas atitudes violentas dele, mas acompanhou o desenrolar do crime.

O juiz Alexandre Delicato Pampado presidiu o Tribunal do Júri que condenou os envolvidos no caso hediondo na sexta-feira (2) e, ao final, estabeleceu as penas, próximas do limite máximo previsto na lei criminal brasileira.

O caso

Reprodução

Pena levou em conta que a vítima tinha apenas 2 anos de idade e estava sob cuidados do pai

A agressão contra a menina teria começado por ela ter feito coco e sujado as roupas de cama dia 7 de setembro de 2016.

Maria Eduarda era criada pela avó e quem tinha a guarda dela era a mãe, de 19 anos. A mãe deixava a filha passear na casa do pai e da madrasta de vez em quando.

No dia da morte da menina, a violência foi extrema e a menina não suportou.

Após matá-la, o casal saiu de casa e retornou somente 2 dias depois, quando o corpo já apresentava odor, sendo levado para um matagal.

Lenilson e Katia foram presos no dia 19 de setembro, 2 dias após o corpo ser encontrado em um terreno baldio, ainda dentro da caixa de papelão.

Pai e madrasta são presos suspeitos de matar criança

Desde a prisão, apresentaram versões desencontradas à Polícia e foram apontados como os principais suspeitos do crime, indiciados, denunciados e agora condenados. 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Que importância tem o candidato a vice?

Parcial

Edição digital

Sábado, 22/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22.250 -0.450

Algodão R$ 97.360 -0.410

Boi a Vista R$ 129.320 -0.060

Soja Disponível R$ 70.530 0.530

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.