Cuiabá, Domingo 21/10/2018

Judiciário - A | + A

26.07.2017 | 12h20

Sérgio Ricardo acusa conselheiro substituto de manobra para 'tomar' vaga

Facebook Print google plus
Assessoria AL

Sérgio Ricardo de Almeida

A defesa do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado, Sérgio Ricardo de Almeida, ingressou com um procedimento ético contra o conselheiro substituto João Camargo Júnior, que se dirigiu ao Ministério Público Estadual (MP-MT) para relatar que o conselheiro afastado tem agido de forma a descumprir a liminar que afastou Sérgio Ricardo do cargo de conselheiro.

Camargo Júnior denunciou que Almeida mesmo afastado tenta intervir no TCE, ora o constrangendo, "ora tentando intervir nos atos dos funcionários do seu ex-gabinete”. O relato motivou nova decisão da juíza Célia Regina Vidotti proibindo Sérgio Ricardo de frequentar as dependências do TCE.

Conforme o advogado Márcio Leandro Almeida, a atitude de João Camargo foi desleal, anti-ética, mentirosa, além de uma manobra desonesta para se perpetrar no cargo. "Ocorre senhor presidente, que o conselheiro Sérgio Ricardo foi surpreendido por uma manobra desleal e ilegal perpetrada pelo conselheiro substituto João Batista Camargo Júnior, que, na calada da noite, sorrateiramente resolveu, motivado por objetos espúrios, procurar o Ministério Público", diz trecho da representação encaminhada ao presidente do TCE.

A defesa também ingressou com uma ação junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso questionando a decisão da juíza Célia Regina Vidotti, que proibiu a entrada de Sérgio Ricardo no prédio do TCE, argumentando que ele não foi ouvido durante a ação.

O advogado de Sérgio Ricardo afirma que ele jamais tentou influenciar funcionários do TCE-MT dizendo que o próprio João Camargo Júnior tentou se reunir com ele várias vezes.

Acerca da decisão da magistrada de proibir a ida de Sérgio Ricardo ao TCE, é válida enquanto durar a decisão que o afastou do cargo – determinada pelo juiz Luís Aparecido Bortolussi Junior em janeiro de 2017 em razão das suspeitas da compra de sua vaga no TCE. De acordo com Vidotti, o depoimento do conselheiro substituto João Batista de Camargo, durante audiência de justificação, foi decisivo para a restrição.

“Tendo em vista as afirmações apresentadas nesta audiência de justificação pelo Sr. João Batista de Camargo Júnior, conselheiro substituto do TCE/MT, verifico a gravidade dos fatos relatados pelo Ministério Público na petição. Desta forma, constato que o conselheiro afastado, Sérgio Ricardo de Almeida, tem agido de forma a descumprir a liminar, uma vez que mesmo afastado, tenta intervir no TCE, ora constrangendo o Conselheiro Substituto, ora tentando intervir nos atos dos funcionários do seu ex-gabinete”, diz trecho da decisão de Vidotti.

Voltar Imprimir

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua avaliação do governo Temer nesse final de mandato?

Parcial

Edição digital

Domingo, 21/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,70 -1,46%

Algodão R$ 115,84 1,07%

Boi a Vista R$ 126,95 -0,17%

Soja Disponível R$ 69,90 -1,41%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.