Cuiabá, Sexta-feira 16/11/2018

Mande seu Whats - A | + A

Preços abaixo de mercado 07.11.2018 | 16h15

Autoescola fecha as portas e 600 alunos ficam no prejuízo em VG

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

João Vieira/Reprodução

João Vieira/Reprodução

Com o fechamento da autoescola Elite, em Várzea Grande, em outubro deste ano, cerca de 600 alunos foram lesados e tiveram o andamento de seus processos comprometidos. Desde o encerramento das atividades a empresa não se manifestou e não há a estimativa de ressarcimento.

 

A auxiliar administrativo Fabrícia da Luz Padilha, 26, contratou os serviços da autoescola por R$ 1,4 mil à vista e começou a fazer aulas em abril deste ano. Ela realizou as aulas práticas e prova teórica, mas ainda faltava a última prova para finalizar o processo. 

 

"Minha prova estava marcada para 17 de outubro, mas eles me ligaram para desmarcar e falaram que iriam passar por uma vistoria e que era para eu ligar a partir de 15 de novembro. Eu fiquei meio desconfiada. Depois de um tempo liguei pra um instrutor, e ele me disse que a auto escola tinha fechado", disse. 

 

De acordo com recomendações do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), o ideal é que os alunos procurem outro centro de formação de condutores para dar continuidade ao processo. No caso de Fabrícia, ela precisaria desembolsar mais R$ 1,2 mil. 

 

O marceneiro Rodrigo Arruda, 40, assim como a auxiliar administrativo, também começou a fazer as aulas em abril. Em outubro precisou ficar um pouco afastado do processo por conta de uma doença e quando voltou, foi informado por outros alunos sobre o fechamento da empresa. 

 

"Eu fui no Detran, peguei todos os processos, que é a única coisa que poderíamos fazer e depois se quisesse fazer o boletim de ocorrência contra a empresa, poderíamos fazer sem perder o processo. Já procurei todos os meus direitos", explicou.

 

 O vice-presidente do Sindicato das Autoescolas de Mato Grosso, Hirto Pereira Paim, explicou ao que alertou o Detran no início deste ano sobre a possibilidade de fechamento da empresa. De acordo com ele, a Elite cobrava preços abaixo do mercado de forma irregular. 

 

"Era uma bomba relógio que logo explodiria, e quando explode também explode a concorrência e os clientes juntos. Tanto que foi avisado que a forma que eles vinham trabalhando era errada", disse. 

 

A reportagem tentou contato com a empresa, que não respondeu aos telefonemas. O Detran, por outro lado,  afirmou que a autoescola sempre cumpriu as determinações previstas em lei para credenciamento junto ao departamento, mas em setembro deste ano anunciou seu fechamento. Ainda, recomendou a transferência para outra auto escola e o registro de boletim de ocorrência. 

  

Confira na íntegra a nota do Detran: 

 

"O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran/MT) esclarece que: A autarquia não encaminha alunos para autoescolas, a decisão e escolha do Centro de Formação de Condutores (CFC) cabe exclusivamente aos alunos. Ao Detran, cabe o credenciamento e descredenciamento das unidades. No caso, do CFC Elite, de Várzea Grande, por anos, a unidade cumpriu as determinações previstas em lei federal para obter o credenciamento junto ao Detran. Por ser uma empresa particular, cabe a ela a decisão de manter ou não o credenciamento junto à autarquia, ou encerrar suas atividades.

  

Em setembro de 2018, o Detran foi informado pelo CFC de que não teria mais interesse em renovar o credenciamento. Com essa informação, no início de outubro deste ano, o Detran tomou as providências necessárias e foi até a unidade, em diligência, e retirou os processos de todos os alunos, que estão sob a guarda da autarquia.

  

Os alunos que tiverem interesse em dar continuidade aos processos, podem procurar outra autoescola, com isenção da taxa de transferência. Aqueles que se sentirem prejudicados devem fazer Boletim de Ocorrência e procurar os canais legais de defesa do consumidor, como o Procon e a Vara de Defesa do Consumidor.

 

Os alunos também podem denunciar o CFC à Ouvidoria do Detran, que tomará as medidas cabíveis, através de um Procedimento Administrativo. Até o momento, nenhuma denúncia foi formalizada ao Detran. No momento, por não ter renovado o credenciamento, o CFC Elite está bloqueado no sistema do Detran.

 

Esta matéria foi produzida através de sugestão de um internauta. Você também pode participar, enviando o pedido ao WhatsApp do Gazeta Digital. Para enviar sugestões, fotos e vídeos o número é (65) 9 9987-2065. Ou no in box do Facebook.

Voltar Imprimir

Comentários

Chico Ferreira

Chico Ferreira

GD

GD

Enquete

Expor sua opinião após as eleições vale a pena?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 15/11/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,15 -0,47%

Algodão R$ 91,13 -0,04%

Boi a Vista R$ 126,17 -0,06%

Soja Disponível R$ 69,50 2,36%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.