Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 21/08/2019

Mande seu Whats - A | + A

veja como ajudar 01.07.2019 | 17h44

Vigilante pede ajuda para realizar transplante em São Paulo

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Diagnosticada com uma doença genética rara, a vigilante Márcia Neves Cruz, 39, luta há quase 3 anos pela cura. Encaminhada a São Paulo pela equipe médica de Cuiabá, a vigia precisa de ajuda financeira para custear as despesas de estadia e alimentação na capital paulistana.

 

Após tomarem conhecimento da batalha, alunos da escola onde o marido da Márcia, Flávio Domingos da Silva, 39, trabalha como inspetor de aluno, os estudantes criaram uma vaquinha online, com o objetivo de arrecadar R$ 15 mil. Até o momento, 21% da meta foi alcançada, o que representa cerca de R$ 3 mil. O dinheiro será destinado ao pagamento de estadia, transporte, alimentação, entre outros, já que o governo custeia apenas as passagens.

 

Leia também - Em Várzea Grande, crianças precisam de cadeiras de rodas

 

A deficiência de alfa-1 antitripsina (AAT) é uma condição genética rara que faz com que a enzima AAT não funcione bem. Trata-se de um distúrbio hereditário, transmitido de pais para filhos. Com a doença, o fígado não faz AAT útil - uma proteína que protege os pulmões e outros órgãos de danos. Quando os níveis funcionais de AAT estão muito baixos, podem ocorrer danos pulmonares – e foi isso que aconteceu com Márcia, que é mãe de 3 filhos.

 

“Em 2017, eu comecei a sentir dores nas costas e no estômago e fui ao pronto atendimento. O médico pediu uma tomografia do tórax e constatou que era problema do pulmão e não da coluna, que eu já vinha tratando. Logo o médico pediu pra eu procurar um pneumologista. Durante a consulta, a especialista falou que meu caso era muito sério e pediu novos exames, que apontaram a deficiência de alfa-1 antitripsina (AAT) e a necessidade de transplante. Assim, fui encaminhada pra São Paulo”.

 

A vigilante foi encaminhada para o Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). “Eu e meu esposo fomos para lá. Os médicos pediram novos exames que deram o mesmo resultado. Além disso, apontaram enfisema nos dois pulmões, sendo que o direito não funciona mais, o que sobrecarregou o esquerdo”.

 

Reprodução

Márcia Neves ajuda online

 

O órgão está comprometido com fibrose cística e enfisema. “Sofro muito com as dores e corro o risco de ataque cardíaco. Não está sendo fácil, mas eu creio que vou conseguir”.

 

A viagem para novos exames em São Paulo está agendada para o próximo dia 16 de julho. A estadia na capital paulista se estenderá até o dia 1º de agosto para os exames e procedimentos médicos.

 

Márcia explica que logo no dia 12 precisam retornar ao hospital para passar por um cateterismo. “Terei que ficar até o dia 24 de agosto pra passar pelos médicos”.

 

Na unidade de saúde, Márcia conta com o apoio de 3 equipes médicas, sendo uma responsável pelo futuro transplante de pulmão, outra pela hipertensão pulmonar e a terceira é composta por profissionais que acompanham o cirurgião do tórax.

“A partir desses exames, é que as equipes irão verificar se eu aguento o transplante, porque serão os dois pulmões e o coração". Pela complexidade, ao todo, 30 profissionais de diversas áreas acompanham o caso.

 

Para ajudar com doações os interessados podem acessar o link da vaquinha. Ou entrar em contato com a família pelos telefones (65) 99957 5558 e 99627 4519.

 

Esta matéria foi produzida através de sugestão de um internauta. Você também pode participar, enviando o pedido ao WhatsApp do Gazeta Digital. Para enviar sugestões, fotos e vídeos o número é (65) 9 9987-2065. Ou no in box do Facebook.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Depois da Alemanha, a Noruega suspendeu repasses para a conservação da floresta Amazônica

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 21/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,30 1,05%

Algodão R$ 95,24 -0,50%

Boi a Vista R$ 137,00 0,74%

Soja Disponível R$ 73,20 0,55%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.