Publicidade

Cuiabá, Sábado 24/08/2019

Mundo - A | + A

Sequestro de petroleiro 20.07.2019 | 11h26

Londres aconselha navios britânicos a evitar estreito de Ormuz

Facebook Print google plus

REUTERS/Hamad I Mohammed/File Photo/Direitos Reser

REUTERS/Hamad I Mohammed/File Photo/Direitos Reser

O Reino Unido recomendou hoje (20) que os navios britânicos permaneçam "fora da zona" do estreito de Ormuz durante um "período provisório", depois da captura de um petroleiro por autoridades iranianas, de acordo com o Governo britânico."Estamos profundamente preocupados pelas ações inaceitáveis do Irã, que constituem um desafio evidente à liberdade de navegação internacional. Aconselhamos os navios britânicos a permanecer fora da zona por um período provisório", afirmou hoje um porta-voz do Governo britânico, em comunicado.

 

O Irã capturou um petroleiro britânico ao largo de Bandar Abbas, no estreito de Ormuz, mas diz que o arresto se deveu a um choque "com um barco de pesca", de acordo com as autoridades locais."O petroleiro chocou-se com um barco de pesca durante a sua rota e depois desse incidente era necessário perceber os motivos", justificou Alahmorad Afifipur, diretor da Organização de Portos e Navegação da província iraniana de Hormozgan.

 

Leia também - Mais de 821 milhões de pessoas no mundo passaram fome em 2018

 

Leis internacionais

A Guarda Revolucionária iraniana informou que o navio foi capturado por não estar cumprindo as "leis marítimas internacionais". O navio Stena Impero, de bandeira britânico, está no porto de Bandar Abbas, no estreito de Ormuz, com os 23 tripulantes no seu interior por motivos de segurança, de acordo com os responsáveis iranianos.

 

De acordo com a navegadora Stena Bulk, proprietária do petroleiro, o contacto com a embarcação foi perdido à tarde de ontem (19), depois de receber um aviso de que várias embarcações e um helicóptero se aproximavam do Stena Impero em águas internacionais. Outro petroleiro, o Mesdar, de pavilhão libanês e propriedade da navegadora britânica Norbulk, foi também brevemente capturado ontem no estreito de Ormuz, mas já prosseguiu viagem.

 

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Jeremy Hunt, tinha advertido ontem para "graves consequências" se a situação não se resolver rapidamente, ainda que não esteja considerarando opções militares nesse campo.

 

Síria

Estes incidentes ocorreram no mesmo dia em que o Tribunal Supremo de Gibraltar, dependência britânica no sul da Península Ibérica, estendeu por 30 dias o período de detenção do petroleiro iraniano Grace 1. O navio foi abordado no dia 4 de julho ao largo da costa de Gibraltar devido às suspeitas de que transportaria petróleo para uma refinaria na Síria, país sujeito a sanções da União Europeia, mas as autoridades iranianas negaram que se dirigia ao país árabe.

 

O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, qualificou o fato de "ato de pirataria" e advertiu que o seu país iria responder "no momento apropriado" ao Reino Unido. O estreito de Ormuz, situado entre o Golfo Pérsico e o Golfo de Omã, é local de passagem de um quinto das exportações de petróleo mundiais.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Qual seria o maior avanço da ciência?

Parcial

Edição digital

Sábado, 24/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,32 -10,29%

Algodão R$ 92,42 0,38%

Boi a Vista R$ 131,00 0,00%

Soja Disponível R$ 72,00 -2,04%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.