Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 19/08/2019

Polícia - A | + A

ORDEM DE DESPEJO 12.07.2019 | 18h12

Em vídeo, morador denuncia agressão supostamente cometida por policiais

Facebook Print google plus

Moradores ocuparam o residencial Jonas Pinheiro 3, em Cuiabá, denunciam agressão da Polícia Militar a duas pessoas no local. Um deles teve a orelha parcialmente arrancada por golpes que teriam sido desferidos por um dos policiais.

 

Leia também -Após protestos, famílias são notificadas sobre decisão de desocupar casas

 

Em contato com , a moradora Dirce Alves, presidente da Associação dos Amigos e Moradores do Residencial Jonas Pinheiro 3, na tarde desta sexta-feira (12), disse que policiais da Força Tática e do Batalhão de Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam) passaram nas casas entregando o comunicado de despejo aos residentes.

 

Reprodução

morador orelha arrancada jonas pinheiro

 

No documento, consta que as 450 famílias serão despejadas a partir das 6h, de terça-feira (16). Que o aviso é antecipado para que todos providenciem maneiras de remoção dos móveis e deixem o local.

 

Antes de receberem o comunicado, os moradores tinham realizado ato no local para que as casas fossem entregues a eles oficialmente.

 

Dirce conta que durante a entrega dos avisos, os policias entraram em duas casas e bateram nos moradores. Um deles teve a orelha rasgada e manchas de sangue ficaram no chão e na parede.

 

“Eles falaram que acharam drogas, mas não prenderam ninguém. Se tivessem achado tinham levado para a delegacia. Eles ficam passando devagarinho, encarando as pessoas. Eu fui perguntar o que tinha acontecido e ameaçaram de me prender”, conta a mulher.

 

Obra da Prefeitura de Cuiabá, em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), o residencial foi construído com recursos do programa Minha Casa Minha Vida e estava fechado há 6 anos, quando as famílias entraram e ocuparam os imóveis em 2018.

 

Na ocasião, as casas estavam prontas e tinham sido depredadas, tendo pias, janelas e vasos sanitários furtados, até que os ocupantes decidiram morar no local.

 

“A gente não quer nada dado. Queremos que seja avaliado e a gente vai pagar pela casa. O que não pode e a gente ficar sem ter onde morar e as casas abandonadas”, afirma a presidente da associação.

 

A ordem de despejo é assinada pelo juiz Carlos Roberto Barros de Campo, da 2° Vara Especializada de Direito Agrário de Cuiabá. A ação de reintegração de posse é movida pela empresa Lumen Consultoria, Construções e Comercio Ltda, responsável pela obra.

 

 

Outro lado

A assessoria da Polícia Militar foi procurada e informou que não recebeu nenhuma reclamação de violência. Mas que a vítima dnúncie o fato.

 

"A Polícia Militar orienta a vítima a formalizar denuncia na Corregedoria para que a conduta dos policiais possa ser investigada. A Corregedoria está sediada Avenida Miguel Sutil, 690, Jardim Paulista, em Cuiabá. (65) 3641-7332", diz a nota divulgada.

Vídeo

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Já começaram as discussões para as eleições municipais de 2020. Você pretende acompanhar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 19/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,00 1,06%

Algodão R$ 91,36 -0,12%

Boi a Vista R$ 136,33 -0,49%

Soja Disponível R$ 70,00 -1,27%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.