Cuiabá, Terça-feira 18/09/2018

Polícia - A | + A

07.03.2018 | 12h03

Ex-namorado é interrogado e nega ser o mandante da morte de grávida

Facebook Print google plus
Reprodução/Facebook

Viviane, que estava grávida de 7 meses, foi morta em Cuiabá com pancadas na cabeça 

O jovem Matheus Rodrigues Pinto, 19, que foi preso na manhã desta quarta-feira (7), durante uma operação da Polícia Civil, sob a acusação de ser o mandante do assassinato de Viviane da Silva Ângelo, 18, encontrada morta no dia 18 de fevereiro, na Ponte de Ferro, em Cuiabá, negou a participação no crime que chocou a população.

Matheus começou a ser ouvido pela delegada Juliana Chiquito Palhares, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pesssoa (DHPP). Ela está no comando das prisões e também é a responsável por interrogar o suspeito.

Por volta das 12h o depoimento já se estendia por mais de uma hora, no entanto, o rapaz nega o envolvimento no assassinato. Para a delegada, Matheus contou que não teve participação no crime, já que na época estava preso.

Divulgação

Matheus Rodrigues Pinto é acusado de ter encomendado a morte da ex-namorada grávida

"Porém, nós temos provas contundentes contra ele. Sabemos que não foi ele quem foi lá e matou ela pessoalmente, mas sim que mandou na execução e planejou o crime. Já sobre o relacionamento ele de fato falou que se envolveu com a vítima, mas logo em seguida terminaram porque quando foi preso ela o abandonou na cadeia e não foi mais visitá-lo. Estamos aguardando algumas prerrogativas para encaminhar ele já para prisão", disse a delegada ao Gazeta Digital.

A prisão faz parte da operação MAAT iniciada nesta semana da mulher, para prender todos os suspeitos de cometerem feminicídios, nos últimos dias, em Mato Grosso. Até o momento de todos os crimes registrados como feminicídios, seis já foram confirmados durante as investigações.

"Nós queremos dar prioridade nesses casos porque infelizmente fomos incluídos como o Estado que tem o maior índice de crimes.Temos sempre que colocar a tona a discussão sobre a violência doméstica para reverter esta triste realidade. Outro fato é que nós precisamos colocar sempre à disposição das mulheres para que elas se sintam protegidas tanto pela polícia quanto pelo Poder Público", frisou.

Com relação ao caso de Viviane, já existe uma investigação aponta o envolvimento dela com o tráfico de drogas, e que atuava com o então companheiro Matheus. Mas, essas informações ainda não foram detalhadas pela Polícia Civil para não atrapalhar o andamento do inquérito sobre a morte da grávida.

Prisão

Otmar de Oliveira

Delegada Juliana Palhares

Matheus Pinto foi preso no bairro Quilombo acusado de ter mandado executar a vítima que estava grávida de 7 meses. A jovem foi assassinada a facadas e pancadas na cabeça. Depois, ainda teve a pele do rosto retirada com estilete.

As causas do crime ainda permanecem em investigação no comando da delegada Alana Cardoso, mas a principal suspeita era que Matheus mandou matar a ex-namorada por ciúmes, já que ela estaria namorando com outro rapaz e o filho que esperava não era dele.

Outras prisões devem ser cumpridas durante esta quarta-feira pela delegada Juliana Chiquito Palhares.

Feminicídios

A Polícia Civil, por meio das investigações da DHPP, em Cuiabá e Várzea Grande, identificou todos os autores de feminicídio desde o advento da Lei 13.104/2015. Os casos recentes estão caminhando para responsabilização dos autores.

A partir da nova legislação, a DHPP passou computar as estatísticas das mulheres assassinadas por essa motivação nas duas cidades. Em 2015, foi registrado o assassinato de 35 mulheres, no entanto apenas 6 casos foram considerados feminicídio. Em 2016 foram 11 mulheres mortas e 2 dos casos estão confirmados serem feminicídio. Já em 2017, foram 15 homicídios de mulheres e sete foram mortas pela condição do sexo e estão qualificados como feminicídios. Em 2018 são seis mulheres assassinadas e os seis casos são considerados feminicídio.

Em dois, os autores mataram as companheira e se suicidaram na sequência. Em um o mandante está preso (Viviane da Silva Ângelo, 18 anos, grávida de 7 meses). Outros dois casos investigados, os autores estão identificados, sendo Maycon Junior da Silva Dantas, 30, acusado de matar Vanessa Tito Poquiviqui Ramos, 21 anos, no bairro Três Barras, em Cuiabá, em 31 de janeiro; e o suspeito da morte de Débora Pereira da Silva, de 17 anos, que não terá o nome relevado neste momento.  

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Que proposta voltada às mulheres deveria ser contemplada pelos candidatos?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 18/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21.300 -2.740

Algodão R$ 117.650 -0.220

Boi a Vista R$ 130.880 0.000

Soja Disponível R$ 75.500 0.000

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.