Cuiabá, Sexta-feira 19/10/2018

Polícia - A | + A

01.12.2017 | 16h50

Idoso mata amante com tiro na cabeça, avisa filhos e está 'foragido'

Facebook Print google plus
Otmar de Oliveira

Atualizada e corrigida às19h - Idoso de 73 anos mata mulher de 52, com quem teria um caso extraconjugal por 30 anos e depois liga para filhos anunciando que fez "besteira" se referindo ao crime praticado nesta quinta-feira (30). O caso foi registrado em Poxoréu (251 km ao sul de Cuiabá). O suspeito, identificado como João Osmar de Oliveira, é considerado foragido pela Polícia Civil.

A Polícia foi acionada pelo filho dele, Eduardo Portela Oliveira. O rapaz disse que o pai dele, logo após o crime, teria ligado para ele e os outros irmãos.

No entanto, o advogado antecipou que seu cliente irá se apresentar na próxima segunda-feira (4). A vítima, Nelci Alves Ribeiro, foi morta a tiros nacabeça e perna, ela foi encontrada na propriedade rural do suspeito. Segundo o boletim de ocorrências feito pela Polícia Militar, há 30 anos João Osmar e Nelci mantinham um relacionamento extraconjugal.

Ainda não se sabe qual a motivação do crime, mas consta no registro policial, que logo depois de atirar contra a mulher, o acusado ligou para avisar os filhos sobre o crime.

Responsável por atender as cidades de Primavera do Leste (231 Km ao sul de Cuiabá) e Poxoréu, o delegado Bruno Carvalho ainda não começou o interrogatório, mas disse ao Gazeta Digital que o suspeito irá se apresentar na delegacia junto ao advogado.

“Não temos detalhes sobre o caso, devo começar os interrogatórios na próxima segunda-feira. O acusado está foragido, mas o advogado já ligou informando que se apresentará na delegacia”, explicou o delegado.

O assassinato de Nelci é mais um caso de feminicídio, qualificadora do crime de homicídio, considerado hediondo, ou seja, a pena é sentenciada e/ou atenuada de forma mais severa. Segundo o delegado, mesmo com idade avançada, o acusado não está livre de ser preso. Explica que o suspeito só não cumprirá a prisão, caso seja determinado pela Justiça isso se ele tiver algum problema de saúde grave. A investigação segue sob responsabilidade da Polícia Civil.

Feminicídio em MT

A Lei nº 13.104/15 do Código Penal, instituiu o feminicidio como um crime qualificado, cuja pena pode ir de 12 a 30 anos de prisão. Ele é caracterizado quando há violência, por alguém do sexo masculino contra uma vítima pelo simples fato de ser mulher. Em Mato Grosso, de acordo com a própria Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), não existem dados atualizados sobre casos classificados como feminicídio.

Nota da redação - Em relação ao nome do acusado, trocado equivocadamente, informamos que no dia 16 de maio de 2018, às 11h05, foi feita a correção. 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Qual deveria ser a prioridade do próximo presidente?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 19/10/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,20 -0,43%

Algodão R$ 99,93 -0,18%

Boi a Vista R$ 132,00 -0,75%

Soja Disponível R$ 75,50 -1,31%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.