Cuiabá, Quarta-feira 19/09/2018

Polícia - A | + A

11.07.2018 | 10h47

Laudo sobre morte de preso por mostrar pênis é inconclusivo

Facebook Print google plus

O laudo preliminar da morte de Luciano Anatálio Nascimento, 55, que foi preso na noite de terça-feira (3), após ser flagrado mostrando o pênis para uma adolescente de 12 anos, no bairro Jardim Comodoro, em Cuiabá, e morreu na noite de quarta-feira (4), dentro de uma viatura da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), foi considerado como inconclusivo.

Marcus Vaillant

A informação restou confirmada pela assessoria da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). A causa da morte, alvo de exame, deu como indeterminada.

Laudo pericial complementar deve ficar pronto em no máximo 60 dias.

Leia também - Família diz que morte de homem que mostrou pênis foi por espancamento

O presidiário estava sendo levado em escolta para o Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) antigo Presídio do Carumbé. Antes, ele passou por uma audiência de custódia no Fórum da Capital e acabou morrendo.

Otmar de Oliveira

O fato foi tratado pela Sejudh em uma nota oficial afirmando que o homem sofreu mal súbito dentro da viatura.

Os agentes penitenciários acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para prestar socorro.

Luciano foi socorrido e encaminhado para o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), porém morreu depois de dar entrada na unidade.

A morte gerou questionamentos da família que afirmou que a causa se deu por espancamento.

Ele teria sido agredido por outros presos. O advogado dos parentes também não acredita em morte natural, já que existem vários pontos nebulosos.

A Sejudh informou ao Gazeta Digital que vai aguardar o laudo pericial para se pronunciar sobre o caso.
 

Voltar Imprimir

Comentários