Cuiabá, Quinta-feira 21/02/2019

Polícia - A | + A

pelas redes 12.02.2019 | 13h30

Setor de desaparecidos ajuda jovem surdo a localizar mãe

Facebook Print google plus

PJC-MT

PJC-MT

Jovem surdo e com deficiência mental que estava sem documentos conseguiu, com ajuda das redes sociais, localizar seus parentes. A iniciativa de divulgar cartaz pedindo ajuda para identificar conhecidos foi do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP), da Polícia Judiciária Civil em Cuiabá.    

 

Leia também - Delegada decreta sigilo em inquérito que apura morte de empresário; suspeita é de 'queima de arquivo'

 

Tudo começou com pedido da assistência social da Defensoria Pública, que entrou em contato com o Setor de Desaparecidos da Polícia Civil, solicitando apoio na localização de parentes de um rapaz surdo e que se apresentava como André Gomes Ferreira. Ele buscava pela retirada de novos documentos.   

 

De acordo com a Defensoria Pública, André passou certo tempo no estado do Rio de Janeiro com o nome de Anairo Wai Wai. Porém, estava residindo em Cuiabá há cerca de um ano, engajado em manifestações sindicais. Ele permanecia diariamente nas dependências da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e morava em um “grilo” nas proximidades do lixão, em Cuiabá.   

 

Diante do pedido do Órgão, o Setor de Desaparecidos da DHPP postou o cartaz “procura-se por parentes”, no Facebook do Setor.  Com a divulgação, várias pessoas comentaram na página. O Setor também recebeu informações de intérpretes de libras, os quais confirmaram que ele possui problemas mentais e vinha vivendo em situação de rua.   

 

Na sexta-feira, 8 de fevereiro, a Defensoria dos Direitos Humanos da cidade de Manaus (AM) entrou em contato com a DHPP, em Cuiabá, comunicando a presença da senhora Dagmar Gomes Faria, a qual afirmou ser a mãe André (que estava em Mato Grosso), mas que na verdade o filho chamava-se Alex Faria Moça.   

 

Ela afirmou que chegou ao seu conhecimento o cartaz divulgado pelo Núcleo de Pessoas Desaparecidas da PJC-MT, a procura dos familiares. A mãe contou que o filho (Alex) saiu de casa há cinco anos e desde então só tinha notícias dele esporadicamente. No último ano não conseguiu mais contato com o Alex Faria e tinha anseio de encontrar seu filho com vida.   

 

A mãe manifestou o desejo de ter o filho de volta junto com a família. A Defensoria dos Direitos Humanos de Manaus, do Estado do Amazonas, está averiguando a forma do reencontro de Alex e a mãe Dagmar.   

Voltar Imprimir

Comentários

Chico Ferreira

Chico Ferreira

GD

GD

Enquete

Trocaria a energia elétrica pela energia solar em sua casa?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 21/02/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,85 0,24%

Algodão R$ 95,88 0,56%

Boi a Vista R$ 133,69 -0,60%

Soja Disponível R$ 65,20 0,00%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.