Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 16/07/2019

Política de MT - A | + A

greve na rede estadual 02.07.2019 | 12h00

Em nota, governo conclama a volta dos professores à sala de aula

Facebook Print google plus
Ana Flávia Corrêa

anaflavia@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

O governo do Estado lançou uma nota à sociedade, na manhã desta terça-feira (2), em que conclamam aos professores da rede estadual que estão em greve voltem à sala de aula para não prejudicar os alunos.

 

Leia também - Mendes diz que presidente da Fiemt ajudou a 'quebrar' MT

 

Ainda, reafirmou que não tem condições financeiras para acatar as reivindicações da categoria, que pede pelo cumprimento da lei 510, que prevê a dobra do poder de compra, e também pela restituições dos salários cortados. 

 

"O governo já atendeu todas as reivindicações do Sindicato, menos a concessão do reajuste, porque a lei e as condições financeiras do Estado não permitem", diz trecho da nota. 

 

Em assembleia desta segunda-feira (1), servidores da educação votaram, de forma unânime, pela manutenção da greve. Eles consideram que as propostas apresentadas pelo governo não são satisfatórias. 

 

"Está claro que aqui no estado o problema não é financeiro, mas má vontade dos políticos que não apresentam uma proposta", afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira. 

 

Confira a nota na íntegra

 

"Nota à sociedade  

 

Sobre a greve parcial comandada pelo Sintep, que abrange no momento 42% dos profissionais da Educação, o Governo do Estado de Mato Grosso esclarece que:  

 

1. O governo já demonstrou ao Sindicato que está impedido legalmente, pela Lei de Responsabilidade Fiscal federal, de conceder qualquer aumento salarial; 

 

2. As condições financeiras não permitem a concessão do reajuste. Vale lembrar que o salário de todos os servidores públicos ainda é pago de forma parcelada; 

 

3. Hoje Mato Grosso já paga o 3º melhor salário do país aos professores, que em média, recebem por mês R$ 5.800,00, o dobro do que paga uma escola particular e a maioria das prefeituras. Apesar disso, a qualidade da nossa educação no ensino médio é a 21º entre os Estados, conforme o ranking do Ideb.  

 

4. Cada aluno da escola pública custa aproximadamente R$ 700,00 por mês, para a sociedade. De cada R$ 100,00 do orçamento da Educação, R$ 95,00 são para pagar salários. Os R$ 5,00 restantes são destinados à merenda, transporte escolar e reforma/manutenção de escolas.

 

5. O governo já atendeu todas as reivindicações do Sindicato, menos a concessão do reajuste, porque a lei e as condições financeiras do Estado não permitem. O Governo reafirma que se mantém aberto ao diálogo, pela construção de uma educação de qualidade. Conclamamos aos 42% de professores, que ainda estão em greve, para retornar à sala de aula, não prejudicando ainda mais os nossos alunos.

 

Governo de Mato Grosso"

 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Enquete

Qual sua opinião sobre liberdade de expressão online?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 16/07/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,80 -1,05%

Algodão R$ 92,06 -0,51%

Boi a Vista R$ 135,50 -0,27%

Soja Disponível R$ 65,86 0,14%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.