Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 15/07/2019

Política de MT - A | + A

06.06.2016 | 14h27

Maluf chama Bussiki de 'irresponsável' e quer explicações - Vídeos

Facebook Print google plus
Gazeta Digital

Guilherme Maluf chama secretário José Bussiki de irresponsável e quer esclarecimentos

O clima de tensão que envolve as fracassadas tentativas de negociação entre o governo do Estado e o fucionalismo público por causa do não pagamento dos 11,28% da Revisão Geral Anual (RGA) ganhou um novo capítulo com a entrada da Assembleia Legislativa de Mato Grosso nas discussões. O presidente do Legislativo Estadual, deputado Guilherme Maluf (PSDB), não gostou das declarações dadas pelo secretário Planejamento de Mato Grosso, José Bussiki, e vai convocá-lo para se explicar junto aos deputados.

Para Maluf, o secretário é um “irresponsável” por tentar jogar para a Assembleia a culpa pela não previsão de recursos na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2016 para pagar a revisão salarial dos servidores.

O ponto da discórdia é um vídeo gravado por sindicalistas na reunião realizada na tarde do dia 2 de junho quando os secretarios que representam o governo apresentaram a última proposta de pagar 6% de reajuste parcelado em 3 vezes e explicavam aos integrantes do Fórum Sindical, entidade classista que congrega 32 categorias, os motivos pelos quais o Estado não tem condições de pagar os 11,28% da RAG.

                  Assista no vídeo o secretário dizendo que não houve previsão orçaMentaria na LOA

                   

Bussiki admitiu que o pagamento da RGA foi previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em 7,5% enviada para a Assembleia Legislativa em maio de 2015, mas não foi incluído na Lei Orçamentária Anual (LOA) aprovada em dezembro. “Quando foi elaborada a Lei Orçamentária não tinha mais recursos pra fechar o orçamento. E lá dentro da Assembleia foram feitas várias audiências públicas e infelizmente a categoria não estava lá”, disse Bussiki

Sem a previsão no orçamento, os recursos não foram garantidos. A fala do secretário revoltou os sindicalistas que participavam da reunião. Os vídeos gravados por eles começaram a circular pelo aplicativo WhatsApp entre os servidores e chegaram até a imprensa.

“Eu acho que o secretário Bussiki foi muito precipitado nessa avaliação. A Assembleia não tem essa prerrogativa em mexer no RGA dos servidores, eu acho que tem uma série de discussões muito complicadas a serem debatidas sobre o orçamento de 2016 que estamos vivendo”, disse o Tucano.

De acordo com Guilherme Maluf essa foi a primeira vez que esse orçamento veio com um teto máximo. “Acho que houve um déficit no custeio do Estado, inclusive várias secretarias estão tendo dificuldades de orçamento. Jogar o problema pra Assembleia, que o problema foi da Assembleia eu acho que isso é uma irresponsabilidade”, justifcou o presidente do Legislativo em coletiva nesta segunda-feira. “Inclusive alguns deputados já estão convocando o secretário Bussiki para que ele se explique essa declaração dele aqui na Assembleia”, enfatizou.

              Maluf chama Bussiki de irresponsável e vai convocá-lo a se explicar na Assembleia. Assista. 

                   

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Enquete

O Congresso Nacional deve aprovar a lei que regulamenta a educação domiciliar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 15/07/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,55 0,26%

Algodão R$ 94,70 0,52%

Boi a Vista R$ 136,00 0,00%

Soja Disponível R$ 66,50 -1,19%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.