Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 15/07/2019

Política de MT - A | + A

Convocação de vistoria 15.06.2019 | 08h20

Não podemos abrir mão do VLT, diz presidente da Câmara

Facebook Print google plus

Bruna Maria/Câmara Cbá

Bruna Maria/Câmara Cbá

Depois da decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) sobre a legalidade da rescisão do contrato com o consórcio VLT, agora é a vez do Estado lidar com a pressão da Câmara de Vereadores de Cuiabá pela retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Para o presidente da Câmara, Misael Galvão (PSB), a população não pode abrir mão da obra, na qual já foram feitos muitos investimentos.

 

Os vereadores da Capital pretendem fazer uma inspeção aos vagões e trilhos que estão armazenados próximo ao aeroporto Marechal Rondon ainda em junho. “Vamos oficializar o convite para os vereadores de Várzea Grande, o Ministério Público, o Tribunal de Contas e os deputados. A gente não sabe como está a situação e vamos cobrar também o governo”, afirma o presidente da Câmara.

 

O VLT foi anunciado como salvação para o trânsito de Cuiabá e Várzea Grande, com edital lançado em 2012, mesmo ano de início das obras. A promessa era de que o modal ficaria pronto até a Copa do Mundo de 2014, no entanto em dezembro de 2014, com suspeitas de desvios, a obra foi paralisada. Nesse período mais de R$ 1 bilhão foi gasto para que o VLT circulasse, o que nunca ocorreu.

 

Leia também - 'Boca aberta' critica deputados e denuncia calote a 200 trabalhadores de Sinop

 

“Muito dinheiro foi investido e o resultado é zero. Não dá para assistirmos de camarote e não fazer nada. A Câmara tem legitimidade e deve entrar nessa discussão. Pelo investimento que foi feito, a gente não pode abrir mão do VLT”, enfatiza Misael.

 

O presidente da Câmara enfatiza que as cidades sofrem até hoje com as consequências da paralisação da obra. “Os prejuízos estão para as nossas cidades. Até para o meio ambiente o VLT é a melhor opção. Quem não quer o VLT?”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Enquete

O Congresso Nacional deve aprovar a lei que regulamenta a educação domiciliar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 15/07/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,95 0,76%

Algodão R$ 90,04 -0,53%

Boi a Vista R$ 133,00 0,00%

Soja Disponível R$ 68,40 0,29%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.