Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 19/06/2019

Política de MT - A | + A

Diário de cárcere 20.04.2019 | 09h34

‘Quero retomar a minha vida’, diz Silval sobre liberdade

Facebook Print google plus
Thalyta Amaral e Pablo Rodrigo

redacao@gazetadigital.com.br

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Aguardando desde 13 de março a transição da prisão domiciliar para o regime semiaberto, o ex-governador Silval Barbosa faz planos para quando puder voltar a trabalhar e chefiar os negócios, vários deles nas mãos dos filhos. “Quero trabalhar, retomar a minha vida”, afirmou Silval.

 

O atraso ocorre por causa da implantação do Sistema Eletrônico de Execução Penal (SEEU), ferramenta suspendeu até 17 de abril os casos de execução penal. “Estou aguardando, otimista. Estou aí há 3 anos e 7 meses totalmente enclausurado, recluso”, disse o ex-governador.

 

Leia também - ‘Deve confessar logo’, aconselha Silval Barbosa a senadora

 

Para a concessão do regime semiaberto, que em Mato Grosso acaba virando regime aberto por não existir unidade prisional para que os detentos possam apenas dormir, Silval teve que cumprir algumas exigências do acordo de colaboração premiada, como o ressarcimento aos cofres públicos.

 

“Eu cometi os meus erros e já estou me retratando com a Justiça, falando tudo aquilo com a Justiça, pagando aquilo que a gente, de fato, se propôs. Eu estou colaborando”, enfatiza Silval.

 

O ex-governador foi preso em setembro de 2015 após investigações do Ministério Público do Estado (MPE) o apontarem como chefe de uma organização criminosa que recebia propina para conceder incentivos fiscais. Ele está em prisão domiciliar desde o final do ano em sua fazenda em Matupá (695 km ao Norte de Cuiabá), após fazer um acordo para ressarcir o erário, do qual já pagou mais de R$ 46 milhões através de bens.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Marcos Justos - 20/04/2019

Simples, devolve ao povo de Cuiabá e de Vg a AV da FEB, a AV do CPA, a FERNANDO CORREIA, como vc as pegou antes do VLT. Muitos comerciantes nunca mais terão sua vida normal como antes, muitos comércios fecharam pelo rouba da quadrilha que o Sr Liderava. Prejuízo incalculável esse Bandido causou ao povo Mato-grossense. De preferência que retorne para p regime FECHADO!!

1 comentários

1 de 1

Publicidade

Enquete

Sobre o projeto do VLT em Cuiabá

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 19/06/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,85 0,51%

Algodão R$ 97,69 -1,02%

Boi a Vista R$ 135,30 0,15%

Soja Disponível R$ 68,75 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.