Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 19/08/2019

Política de MT - A | + A

GREVE DE 75 DIAS 10.08.2019 | 08h32

Servidores retornam com baixa autoestima, avalia deputado

Facebook Print google plus

JLSiqueira/ALMT

JLSiqueira/ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) afirmou que, pela forma como a greve foi encerrada, os servidores da Educação voltam às salas com baixa autoestima. Em uma publicação em sua página no Facebook, na sexta-feira (9), o parlamentar comenta sobre o ponto final que os trabalhadores tiveram que colocar na paralisação de 75 dias, sem um acordo efetivo com o governo.

 

Em assembleia geral na tarde desta sexta-feira (9), os profissionais da educação decidiram terminar a greve iniciada no dia 27 de maio. Documento apresentado pelo governo do Estado, contudo, foi aceito de forma parcial. Eles reivindicam, principalmente, pelo cumprimento da lei 510/2013, que prevê a dobra do poder de compra, e entre outras coisas.

 

Leia também - Servidores terminam a maior greve da educação em MT

 

“O que ganhou o governador com sua crueldade com os trabalhadores da educação? Com sua incapacidade em reconhecer direitos alicerçados na legislação?”, diz Barranco, em referência a proposta do governaor Mauro Mendes (DEM) que não incluiu a lei 510/2013.
“Alimenta-lhe a alma ver professores voltarem para salas de aula com baixa-estima e absolutamente decepcionados Com o governo? Será bom para os alunos? Já bem escreveu Montesquieu: “O pior governo é o que exerce a tirania em nome das leis e da justiça”, escreveu o deputado.

 

O presidente do Sintep, Valdeir Pereira, não descarta uma nova greve em 2020, caso o governo do Estado não apresente uma proposta que tenha como base a lei 510/2013. Ele ainda afirma que a paralisação acabou com vários pontos ainda a serem discutidos. "No houve um posicionamento efetivo do governo, e a categoria reafirma, que caso o governo integralize e não apresente uma proposta ate a próxima data base próxima no meio do ano de 2020, nós poderemos ter uma nova greve, inclusive no estado de Mato Grosso", assegura.

 

Pereira reafirma a forte união da categoria, que conseguiu resistir po 75 dias, mesmo com a decisão do Tribunal de Justiça de declarar a greve ilegal. Sobre o corte de pontos, o presidente alega que não resta dúvidas para os servidores de que a medida foi truculenta e árbitrária por parte do governo.

 

"A categoria se demonstrou bastante heróica em fazer esse movimento, resistir mesmo com a questão do corte de pontos, sem o apoio devido do poder judiciárip. No entanto, entendeu que agora é o momento de dar um passo, uma segurada para constituir um novo processo de resistência no próximo período".

 

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) também se manifestou sobre o fim da greve nas redes sociais. Em uma publicação no Instagram, a parlamentar defendeu o diálogo entre o governo e os professores. “Terminou do jeito que nós e os professores queríamos? Não, mas tivemos que entender o momento que o estado vive. Eu e os demais deputados fizemos uma busca incessante pelo diálogo e por uma solução. O Sintep decidiu em assembleia pelo fim da greve dos servidores da educação”, escreveu.

 


A emedebista ainda pede por compreensão. Ela foi uma das parlamentares que fizeram a proposta junto com Mauro Mendes. “Entendo que o diálogo é o melhor caminho para solucionarmos nossas situações adversas. O direito dos professores com relação à lei 510 é real, mas o estado deixado pela gestão passada não aguenta pagar. Vamos dar esse voto de confiança à atual gestão”, disse.

 

Veja as publicações

 

 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GENEROSO RODRIGUES DE SOUSA - 10/08/2019

OS PROFESSORES, SE É QUE SE PODE CHAMAR GENTE ASSIM DE PROFESSOR, DERAM O MAIOR EXEMPLO DE FALTA DE EDUCAÇÃO AO DEFLAGRAR UMA GREVE QUE FOI UM GENOCÍDIO DE TODOS OS EDUCANDOS DE MATO GROSSO. QUEM DEVIA DECLARAR GREVE É O POVO PELA FALTA DE ASFALTO NAS ESTRADAS, REMEDIOS NA SAÚDE MAS NUNCA DEFLAGRAR GREVE QUE, GRAÇAS A DEUS, SAIRAM DERROTADOS PELOS PAIS E PELOS ALUNOS

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Já começaram as discussões para as eleições municipais de 2020. Você pretende acompanhar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 19/08/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,15 -0,55%

Algodão R$ 90,72 0,19%

Boi a Vista R$ 134,50 0,19%

Soja Disponível R$ 67,40 0,60%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.