Cuiabá, Terça-feira 25/09/2018

Política de MT - A | + A

08.03.2018 | 07h00

Só MT e Paraíba não têm deputadas e senadoras em Brasília

Facebook Print google plus

Mato Grosso e a Paraíba são os 2 únicos estados brasileiros sem representação feminina no cenário político nacional, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado. Na Assembleia Legislativa do Estado, das 24 cadeiras, só uma está ocupada por uma mulher, a deputada Janaina Riva (MDB). Na Câmara Municipal de Cuiabá não tem vereadora, só homens. Em Várzea Grande, tem uma representante, a vereadora Gisele Aparecida de Barros, a Gisa Barros (PSB).

Os indicadores nacionais são baixos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), porém os daqui são piores. São 54 mulheres deputadas federais e elas são 10,5% do total. No Senado, de 81 senadores, 13 são mulheres (16,0%). Na soma total, de 594 vagas no Congresso Nacional só 67 são ocupadas por mulheres (11,3%).

Facebook

Causas femininas não são bem conduzidas, lamenta Jocilene, presidente do Conselho da Mulher

O que afasta a mulher da política, para a presidente do Conselho Estadual da Mulher em MT, Jocilene Barboza, é o modelo machista de sociedade, já que, além de trabalhar fora, boa parte é mãe, esposa e assume sozinha as responsabilidades com a educação dos filhos e as tarefas domésticas.

Para que haja melhor distribuição de cadeiras no parlamento, para Jocilene, é preciso tomar decisões práticas, como regulamentar a convenção 156 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que estabelece que a responsabilidade com filhos e dependentes é de ambos. "O compartilhamento das tarefas domésticas é importantíssimo para liberar as mulheres para outras atividares fora de casa", reforça.

Para ela, o prejuído da falta de representação feminina no parlamento é que as questões das mulheres não são devidamente tratadas. "Não podemos ser ingênuas de acreditar que homens terão a sensibilidade para levar nossas causas adiante, nós é que temos que ser protagonistas", incentiva.

O aborto, por exemplo, segundo ela, é matéria constantemente deturpada e tratada de forma irresponsável ou limitada na Câmara Federal e no Senado.

Divulgação/Assessoria

Janaína Riva é única mulher na Assembleia Legislativa

A deputada Janaina Riva ressalta que as mulheres são maioria na sociedade e que devem sim ocupar cargos eletivos. No entanto, não têm apoio familiar e nem partidário, que as deixam sem viabilidade para participarem realmente de uma disputa eleitoral.

Janaina acredita que, por uma questão de índole, as mulheres são mais corretas e objetivas e isso em si já é um muro que as impede de se aproximar da política, da forma como está hoje, deteriorada.

"Vendo que está tudo errado ao invés de querer participar ela fica extremamente desmotivada, por desacreditar", comenta a deputada.

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

Qual sua opinião sobre o voto nulo e voto em branco?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 25/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22.250 -0.450

Algodão R$ 119.750 0.530

Boi a Vista R$ 126.530 -0.260

Soja Disponível R$ 75.000 1.350

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.