Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 16/09/2019

Política de MT - A | + A

Verba indenizatória 11.09.2019 | 11h10

'Tenho a minha própria programação de trabalho', argumenta deputado que teve ponto cortado

Facebook Print google plus

JLSiqueira/ALMT

JLSiqueira/ALMT

Sem poder receber os R$ 65 mil de verba indenizatória referente ao mês de setembro, por causa da falta na sessão de terça-feira (10), o deputado Xuxu Dal Molim (PSC) argumentou nesta quarta-feira (11) que tem a própria programação de trabalho e que a sua falta não é a que determina o quórum do Legislativo.

 

"Eu tinha uma agenda programada, eu não posso viver do que eles querem aqui pra hoje (...) nós temos 24 deputados. O que nos temos que ter aqui é quórum", disse o parlamentar. 

 

"É porque eu sou do interior? Então quer dizer que eu não posso mais atender as regiões onde eu preciso atender?", questionou o deputado. 

 

Leia mais - Botelho cumpre promessa e corta verba indenizatória de Xuxu Dal Molim

 

Dal Molim diz concordar com a medida do presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), que anunciou o corte das Verbas Indenizatórias dos deputados que não comparecerem nas sessões desta semana. Porém, diz que os cortes não podem ser motivos para 'perseguição'. 

 

"Eu cheguei às 8 horas da manhã aqui, que é a hora de início e não tinha ninguém na sessão e nem por isso eu vou criticar os meus colegas. Tudo tem que ter justificativa, o que não pode ter é maldade, sacanagem ou perseguição. Eu gosto muito do presidente e demais deputados e temos que trabalhar", afirmou. 

 

O deputado ainda diz que é preciso mudar "muitas regras" do Legislativo, como por exemplo, "que a pauta chegue 24 horas no mínimo para podermos votarmos". "É impossível eu ler tudo na hora. Então temos que mudar muita coisa aqui, procedimentos, questões de funcionários, contratações, tem deputado com muita gente. Tem muita coisa pra mudar aqui. Então eu gostaria que essa atitude que aconteceu não seja isolada".  

 

Para Xuxu Dal Molim ele foi usado como isca para punir os faltosos. "Semana passada vários deputados não estiveram aqui, não votou nada. Daí essa semana represou e agora estão usando o deputado Xuxu Dal Molim como talvez uma isca. Não tem problema, eu quero ser a isca para fazer todas as reformas aqui de dentro. É pra isso que estou aqui e quero pedir o apoio de todos. Aqui a gente tem que ser uma família, mas pensando no interesse coletivo, não simplesmente pensando conforme vai o vento, e a gente vai indo". 

 

Botelho afirmou que o parlamentar chegou a justificar a ausência, porém, não aceitou, afirmando que a tarefa principal dos deputados é comparecer, discutir e votar matérias e projetos de Lei em sessão plenária. 

 

Xuxu Dal Molim justificou sua ausência para participar de dois eventos na terça-feira. À tarde esteve em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) participando do 6º encontro do Simpósio Pós-Colheita, para discutir a BR-163. À noite o deputado esteve em Lucas do Rio Verde (354 km ao norte), participando de uma inauguração.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Quem é o principal culpado pelas queimadas?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 16/09/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 17,85 1,71%

Algodão R$ 99,56 -0,31%

Boi a Vista R$ 129,63 -0,71%

Soja Disponível R$ 67,90 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.