Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 15/07/2019

Política Nacional - A | + A

21.08.2015 | 09h17

300 empresas caem na malha fiscal em VG

Facebook Print google plus

A Prefeitura de Várzea Grande iniciou um procedimento de malha fiscal que pretende recuperar cerca de R$ 25 milhões em Impostos Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) que podem ter sido omitidos por 300 empresas instaladas no município entre os anos de 2010 e 2014.

De acordo com o secretário de Gestão Fazendária, César Miranda, esta é apenas a primeira etapa de um trabalho que deve se tornar algo frequente durante a gestão Lucimar Campos (DEM).

“É inconcebível que um município como Várzea Grande, o segundo maior do Estado, com 300 mil habitantes, tenha uma arrecadação de ISS de R$ 3 milhões por mês. Neste primeiro momento, nossa meta é de, pelo menos, dobrar essa arrecadação e de buscar esses créditos omissos de forma amigável”, afirma o titular da Pasta.

A ideia é convocar os empresários em questão e apresentar os cálculos da prefeitura que indicam a omissão de impostos por parte deles, tendo em vista que a responsabilidade inicial em calcular o valor da contribuição com o ISSQN é do próprio contribuinte.

Nos casos em que os empresários concordarem em fazer o pagamento dos valores que o município julgar que eles deveriam ter recolhido, será cobrada multa de 2% e juros de 1% sobre o montante. Para aqueles que não concordarem, serão instaurados procedimentos formais de fiscalização que, se comprovarem fraude ou má-fé, podem aumentar a multa e os juros a serem cobrados para até 200% e 100% sobre o valor inicialmente devido.

Uma apuração prévia da prefeitura já identificou situações em que notas fiscais foram falsificadas para justificar uma redução dos impostos. A prática de tributar somente uma parte do valor total das notas fiscais é permitida por lei, mas parte dos empresários estariam extrapolando este montante. Conforme informações da prefeitura, construtoras instaladas no município são as empresas que mais aderiram a esta prática.

Ainda de acordo com a prefeitura, iniciativas deste tipo ocorreram de forma “casada” entre contabilistas e seus clientes. Por conta disso, segundo o secretário, os escritórios de contabilidade que atuam para empresas instaladas em Várzea Grande devem ser os primeiros a serem notificados.

“Mas esses contribuintes, a partir de hoje, quando entrarem no sistema da prefeitura para emitir uma nota fiscal, já vão receber um alerta. Não vamos divulgar os nomes dessas empresas. Não queremos expor ninguém. A intenção não é essa”, explica Miranda.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Enquete

O Congresso Nacional deve aprovar a lei que regulamenta a educação domiciliar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 15/07/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,01 0,70%

Algodão R$ 90,46 -0,15%

Boi a Vista R$ 135,63 0,10%

Soja Disponível R$ 67,00 -1,18%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.