Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 15/07/2019

Política Nacional - A | + A

28.10.2014 | 13h00

4 nomes da cultura são escolhidos para a transição

Facebook Print google plus

Quatro nomes da classe cultural foram escolhidos para participarem da equipe de transição do governador eleito, Pedro Taques (PDT). Após reunião com os grupos, o pedetista sugeriu a indicação de representantes para acompanhar o processo que decidirá o futuro da Secretaria de Cultura do Estado (SEC-MT).

Os representantes escolhidos foram o cineasta Bruno Bini, o multiartista e atual secretário de comunicação de Várzea Grande, Eduardo Ferreira, a musiscista Carolina Barros e o ator Wanderson Lana. A votação ocorreu nesta segunda-feira (27). Eles irão atuar ao lado do atual secretário adjunto de cultura de Cuiabá, Paulo Mota Traven, para ajudar no processo de transição do Estado.

Deste modo, a classe cultural propõe um diálogo para discutir políticas culturais para fortalecer o processo e, ainda, defender a não extinção da secretaria, proposta feita pelo coordenador de transição do próximo governo, Otaviano Pivetta (PDT).

No último sábado (25), Taques se reuniu com a classe cultural no Circo Leite de Pedras para debater propostas, e discutir sobre o futuro da secretaria. Nada foi acordado até então, no entanto, o governador eleito propôs um diálogo mais estreito com os grupos, para que haja colaboração no enxugamento da máquina, uma das prioridades da próxima gestão.

“Acho que a questão é o funcionamento e eles disseram que não funciona como está. Se não funciona como está, nós temos que mudar a prática. Agora, para isto, é preciso ter coragem e atitude para mudar. E nós faremos essas mudanças”, disse Taques.

Sarau – No próximo dia 04, terça-feira, a classe cultural vai se reunir na Praça da Mandioca para comemorar o Dia Nacional da Cultura e também fortalecer o diálogo com o grupo Remobilize, adotado pelos artistas no intuito de colaborar no processo de transição do próximo governo.


Em votação, foi decidido que os responsáveis pela mobilização, organização e programação de Cuiabá e Baixada Cuiabana estão em cargo do músico Fabrício Chabô e o multiartista Eduardo Ferreira. No interior, fica por responsabilidade de Wanderson Lana.

Fusão – No último dia 15, o coordenador da equipe de transição de Taques, Otaviano Pivetta, propôs uma reforma política e enxugamento da máquina, que passaria de 19 para 12 secretarias.

Na ocasião, ele sugeriu a fusão da secretaria de cultura e turismo para fazer parte da Secretaria de Cidades e Desenvolvimento Regional (Secid), que deve ainda atender outros três órgãos do atual governo.

A proposta foi recebida com diversas críticas do setor cultural, devido aos possíveis cortes de verbas e insentivos federais que a fusão pode resultar, devido a porcessos burocráticos de repasse.

Acompanhe o GD também pelo Twitter : @portalgazeta

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Enquete

O Congresso Nacional deve aprovar a lei que regulamenta a educação domiciliar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 15/07/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,85 1,28%

Algodão R$ 92,53 -0,04%

Boi a Vista R$ 131,18 -0,07%

Soja Disponível R$ 75,00 1,35%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.