Gazeta Digital

Jorge e Mateus rompem com Villa Mix após denúncia de agressão

Divulgação

Divulgação

A dupla sertaneja Jorge e Mateus suspendeu contrato com empresa licenciada da boate Villa Mix, após caso de agressão de uma mulher por cinco seguranças dentro do estabelecimento, que ocorreu na última terça-feira (7).

 

 Em nota, a dupla afirmou que o simples fato de existir discussão sobre a conduta dos seguranças contratados pelo Villa Mix "já afasta absolutamente o interesse dos cantores em ter o nome e a imagem vinculados à referida casa de entretenimento". 

 

Os cantores ainda afirmaram que repudiam violência em qualquer situação, e que "o respeito à dignidade e integridade física é direito fundamental de todos os cidadãos". 

 

O caso

 

A agressão chamou a atenção da mídia depois que uma publicitária afirmou que teria sido agredida por cinco seguranças dentro da boate sertaneja. Segundo Taynara Diniz, após uma discussão com outro homem dentro da festa, os seguranças a teriam levado para uma sala fechada, onde ela foi agredida.

 

Ainda de acordo com Taynara, dentro da sala, os seguranças roubaram seu celular, a impedindo de ligar para a polícia. "Só pararam de me bater quando parei de me debater e fingi um desmaio", ela contou.

 

Em sua conta pessoal do instagram, a publicitária desabafou: "Não fui a primeira pessoa a ser espancada nessa casa de show, ou melhor, de horror. Infelizmente, sei que não serei a última. Vamos evitar que mais mulheres e homens sejam espancados por esse lixo de lugar".

 

Outro lado

 

A boate Villa Mix afirmou que os seguranças foram acionados depois que Taynara Diniz gerou "tumulto capaz de colocar em risco a integridade física dos envolvidos e de terceiros". De acordo com a boate, a equipe de segurança da casa teria sido agredida física e emocionalmente.

 

Entretanto, a empresa afirmou que já pediu afastamento dos seguranças que trabalham na prestadora de serviços terceirizada e que "está acompanhando a apuração dos fatos e colaborará com as autoridades policiais para a responsabilização pelo lamentável acontecimento".

 

 


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: http://www.gazetadigital.com.br