Gazeta Digital

Professor encontra prontuários médicos do PS jogados em avenida

Reprodução

Reprodução

Professor aposentado Paulo Fanaia, 58, se deparou com uma cena inusitada na manhã desta quinta-feira (16), enquanto fazia sua caminhada matinal. Prontuários de maio deste ano de pacientes do Pronto-Socorro de Cuiabá estavam jogados no cruzamentos entre a Avenida Historiador Rubens de Mendonça e a Avenida Miguel Sutil.

 

Leia também - No 1 º trimestre, três pessoas morrem e 26 são vítimas de homofobia em Mato Grosso

 

Conforme a resolução do Conselho Federal de Medicina, o prazo mínimo para preservação dos prontuários médicos em suporte de papel é de 20 anos. Ainda, deve-se aplicar critérios para preservação definitiva de documentos que apresentem informações relevantes do ponto de vista médico-científico, histórico e social. 

 

"Eu tirei fotografia na ida da caminhada e na volta eu coloquei tudo em uma sacola de 20 litros. Era muita coisa. Estava tudo molhado por conta do sereno, então coloquei para secar. Tinha muito, fora o que já tinha rodado com o vento e estavam espalhados pela rua. 

 

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que esta não é uma prática comum e que deve verificar o ocorrido e tomar as providências cabíveis. 

 

Veja a nota na íntegra: 

 

"Em relação aos prontuários do Pronto Socorro achados na rua, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa: 

 

- Este tipo de descarte não é uma prática da SMS; 

 

-Após a alta do paciente do Pronto Socorro, o prontuário fica arquivado entre 15 e 20 anos; 

 

-A Secretaria Municipal de Saúde vai verificar o ocorrido e tomar as providências cabíveis."


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: http://www.gazetadigital.com.br