Gazeta Digital

Art pop e grafite dão tom colorido à sexta

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Amistura de pop art, grafite e regionalismo do artista plástico Rafael Jonnier tem conquistado cada vez mais espaço nas ruas e galerias mato-grossenses. E a partir desta sexta-feira (17) também estará na casa de dois sortudos ouvintes da Cultura FM, emissora do Grupo Gazeta de Comunicação. A emissora sorteia hoje duas telas produzidas especialmente para a promoção, lincada com as comemorações pelos 300 anos de Cuiabá.

 

O cacerense Rafael Jonnier, 27, desenha desde criança, mas só passou a se dedicar à arte depois de migrar para Cuiabá. Conta que se mudou para a Capital para fazer o ensino superior e já no meio do curso começou a produzir alguns trabalhos artísticos. O que se intensificou quando se instalou na famosa Rua 24 de Outubro, onde teve um escritório junto com uma amiga. 

 

“Foi lá que minha visão

Otmar de Oliveira

Rafael Jonnier

 

artística se expandiu e, desde então, estou há 5 anos vivendo da arte. E dentro desses 5 anos passei por diversas fases artísticas. Pintei retratos, paisagens, fui para o grafite, do grafite fui para a tela. Então deixei o lado fotográfico, de desenhar rostos, e decidi partir para o mundo lúdico, da fantasia, que é um universo onde não há limite de criação”, explica Jonnier. 

 

Segundo ele, foi onde se encontrou, pois a imaginação pode viajar solta, sem amarras como o academicismo, das formas perfeitas e dos padrões visuais. “Isso prende, limita. Eu nunca gostei desses limites”, frisa o pintor, que diz gostar mesmo é de desafios. Como o painel de 150 metros de extensão que fez na esquina das avenidas Francisco Rodrigues Pereira e da FEB, em Várzea Grande. 

 

“Já tinha feito algo assim, mas não sozinho em toda a dimensão, sempre com outros artistas. A grandiosa obra é um marco em sua carreira tanto artística como profissionalmente. “Desde a época em que resolvi viver da arte venho tentando colocar um equilíbrio entre o artista e o empreendedor. Então hoje, para realizar esse trabalho, treinei uma equipe para me ajudar. Consegui realizar juntamente com essa equipe”, reconhece. 

 

O trabalho é baseado no grafite, que segundo ele foi essencial para seu crescimento artístico, apesar de um certo receio inicial. “Levei a minha arte para a rua e tive muito medo pelo preconceito contra o grafite. O que está ajudando muito o crescimento profissional desses artistas são as redes sociais”, analisa. Hoje, além das ruas, sua vitrine maior são as redes sociais. “Facilitou para que o mundo nos visse com outros olhos, não como marginalizados, mas sim um olhar artístico profissional”. 

 

Otmar de Oliveira

Rafael Jonnier

 

Apesar de seu material ter muito de art pop, há uma ligação forte com a arte e a cultura matogrossense. E vai além do uso constante de cores sempre muito vivas e variadas, comum na arte regional. Jonnier viu aflorar nos trabalhos personagens e elementos regionais frutos da infância em Cáceres. “Nasci nas margens do rio Paraguai, a quase totalidade dos meus trabalhos tem essa conexão com a minha origem”, salienta, lembrando de personagens já bem conhecidos como a Princezinha do Rio e o Pescador de Sonhos. Este último, revela o pintor, foi inspirado no avô, que o levava para pescar. Representa os ribeirinhos sonhadores. “Eu sempre fui sonhador”, confessa. 

 

Os personagens inclusive estão nas telas que Jonnier preparou para a promoção da rádio Cultura FM. Numa delas estão o Pescador de Sonhos e a Igreja Matriz de Cuiabá e na outra a Princezinha do Rio se junta à Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito. Mas um detalhe se mostra comum em ambas. Há uma conexão com o espiritual representada pela pomba do Divino Espírito Santo. “Ele está muita presente nas minhas obras”, acrescenta. 

 

Em relação à promoção, o artista é só elogios à iniciativa. “Eu já era fã da rádio Cultura FM e quando recebi o convite fiquei muito feliz, é uma honra estar participando, estar na grade de artistas compondo essa campanha”. Para ele, é algo muito especial ser parceiro de uma emissora que valoriza a cultura, e não somente a músical. Como as canções que a rádio toca, que são sucesso há gerações, ele quer que sua arte seja perene. “Quero ser um clássico e não um hit dentro da arte”, compara. 

 

Para participar da Promoção Cultura FM e Rafael Jonnier, os ouvintes seguiram a rádio no Instagram, curtiram a postagem e marcaram dois amigos nos comentários. O resultado sai nesta sexta-feira e poderá ser conhecido no Instagram da Cultura.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: http://www.gazetadigital.com.br