Cuiabá, Quinta-feira 24/01/2019

Tevê - A | + A

10.08.2003 | 03h00

Mesmo com saudade, Gilmara Sanches prefere ficar longe da TV

Facebook Print google plus

Nos anos 60 e 70, Gilmara Sanches participou de novelas na Record, Tupi e Excelsior. Foi jurada do Silvio Santos e fez ainda comerciais no programa do Raul Gil. Hoje, só dá o ar da graça na telinha com sua voz. A atriz trocou definitivamente o estúdio de televisão pelo de dublagem há oito anos. "Sempre fiz dublagem, mas hoje me dedico a ela em tempo integral, das 10 da manhã às 11 da noite". Seu trabalho pode ser conferido em programas como Dinossauros Radicais, da Record, e Montanha Mágica, da Cultura.

Gilmara começou sua carreira aos 11 anos na TV Record, no seriado Fiorela. Mais tarde, fez novelas como Os Diabólicos (68), da Excelsior, e Meu Rico Português (75), pela Tupi. A que mais gostou, diz, foi Sangue do Meu Sangue (69), ao lado de Francisco Cuoco e Nicette Bruno. Ela conta ainda que fora escalada para fazer O Senhor da Casa de Pedra, mas um incêndio nos estúdios ocorrido às vésperas das gravações, acabou com os planos de rodar a novela.

Em 1975, estreou na Rádio Mulher, onde fazia o programa Casamento das Noivas de Maio. "Fui a primeira pessoa a realizar casamentos comunitários. Casei mais de 100 pessoas". Na época, Gilmara já era jurada do Show de Calouros, do SBT, onde ficou de 72 a 82. "O Silvio Santos não me impedia de fazer nada. Enquanto trabalhava com ele, eu fazia rádio, novela".

Sua última aparição na TV foi no Programa Raul Gil. "Fui contratada por uma empresa de publicidade para fazer comerciais no programa do Raul Gil. Fiquei lá por cinco anos, até 95". No cinema, participou do filme Betão Ronca Ferro (70), ao lado de Mazzaropi, mas também integrou o elenco de algumas peças teatrais.

Ganhadora de vários prêmios, entre eles o Roquete Pinto (instituído pela TV Record aos melhores profissionais do ano), Gilmara conta que um dos motivos que a fez deixar a televisão foi seu segundo casamento. "Meu marido me tirou da TV, virei dona de casa. Mas ele faleceu, e tive de voltar ao trabalho, procurar meu ganha-pão". O ganha-pão, segundo ela, é a dublagem. "Comecei a fazer dublagem na mesma época em que entrei na TV, ainda na Record".

Hoje ela é diretora e dubladora da Centauro, uma multinacional da área. "Muita gente reclama da dublagem brasileira, mas é a melhor do mundo", Segundo ela, o problema é que hoje muitos filmes são dublados em Miami por pessoas não qualificadas. "Os estúdios brasileiros estão sendo muito prejudicados. Muitos deles fecharam no ano passado", desabafa.

Sem tempo para a TV - Aos 52 anos, mãe de dois filhos, Gilmara diz que não tem planos de voltar para a televisão. "Não tenho mais tempo para a TV. Tenho recebido convites, mas nada que me interesse. Não posso me dar ao luxo de deixar meu ganha-pão para aparecer na telinha". Mas ela garante que sente saudades. "Principalmente do Silvio Santos, ele é um excelente patrão e um excelente amigo".

Mesmo assim, não poupa críticas ao ex-chefe pelas falsas declarações que deu a uma revista Contigo, há cerca de três semanas, de que estava à beira da morte. "Foi uma brincadeira de mau gosto. Eu estava no estúdio de dublagem quando soube e fiquei mal. Com isso não se brinca!".

Se você deseja saber por onde anda alguma personalidade que fez sucesso na tevê há alguns anos , mande um email para rmarques@agestado.com.br ou ligue para (11) 3856-3605/3685.

Voltar Imprimir

Comentários

sonya - 03/02/2013

Olá me lembrei da Gilmara Sanches, pq hoje o Silvio disse que ela sumium e que há muito não a vê. Graças a Deus ela está mt bem, apesar de não aparecer mais na TV. Ela era mt linda, com certeza ainda está. Lembro-me dela como jurada, a cada domingo mais linda.

1 comentários

1 de 1

Enquete

Qual sua opinião sobre a presença de tantos militares no novo governo?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 24/01/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 26,05 -0,38%

Algodão R$ 91,08 -0,64%

Boi a Vista R$ 136,67 0,12%

Soja Disponível R$ 64,80 0,15%

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.