Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 15/07/2019

Variedades - A | + A

Cantora carioca 10.02.2019 | 10h20

Tuca Mei aposta no pop com um quê de bossa nova

Facebook Print google plus

CONTEÚDO ESTADÃO

Divulgação

Divulgação

A cantora carioca Tuca Mei, de apenas 23 anos, não abandonou o clássico na hora de preparar o primeiro trabalho, o EP Olhos Atentos, já disponível nas plataformas digitais. "Tenho uma base clássica, aprendi a tocar piano com bossa nova. Por estudar improvisação, aprendi muito de jazz."

A música brasileira está na raiz do seu trabalho. Com sua família espalhada por todo o País, Tuca cresceu ouvindo de tudo. "Sempre tive influências diversas e muito ecléticas. Nunca escutei música de forma homogênea." As influências do mercado fonográfico internacional também estão presentes em suas composições. "Gosto muito do pop, acho o ecletismo da Lana Del Rey atemporal e a Lady Gaga uma artista completa."

É perceptível a mistura em seu trabalho. As composições, muitas sobre relacionamentos, trazem uma melancolia que lembra o trabalho de Del Rey, com notas de bossa nova ao piano ou violão, como na canção O Que Será, uma das cinco lançadas no EP.

"Todas as músicas são histórias minhas de vida, de relacionamentos, diferentes fases", a explica. "São situações que vivi, sem nenhuma máscara. Por isso, o EP se chama Olhos Atentos, por olhar com atenção para as emoções, as sensações, por vezes imperceptíveis." Segundo ela, Olhos Atentos é, também, o significado do seu apelido, Tuca, que a acompanha desde a infância, numa língua indígena.

Tuca foi uma criança voltada às artes. Fazia dança, pintura, desenhos. Começou a aprender a tocar piano clássico com 8 anos. Fez aulas de improvisação, o que a levou a ser autodidata na aprendizagem de violão. Começou a compor com 14 anos, e aos poucos foi adicionando sua voz às canções. Sua musicalidade, porém, segundo ela, ficou totalmente restrita às rodinhas de violão com amigos.

Em 2018, porém, ao encontrar um amigo saxofonista, decidiu gravar algumas de suas composições de forma independente. "Era apenas para tê-las gravadas, sentir o potencial." O resultado, porém, foi outro. "No processo, descobri algo que me fazia vibrar, queria fazer mais, produzir mais." Tuca continua compondo e diz que gravar novas músicas está nos seus planos.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

GD

GD

Enquete

O Congresso Nacional deve aprovar a lei que regulamenta a educação domiciliar?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 15/07/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 23,50 -0,21%

Algodão R$ 96,86 0,17%

Boi a Vista R$ 135,50 -0,27%

Soja Disponível R$ 70,50 -1,26%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.